Éderson, Nélson Semedo, Luisão, Lindelof, Eliseu, Fejsa, Pizzi, Salvio, Rafa, Carrillo e Mitroglou.

Foi este o onze do Benfica que venceu pela última vez no Estádio da Luz para a Liga dos Campeões, no dia 14 de fevereiro de 2017.

Daí para cá são quatro derrotas, um empate, dois golos marcados e oito sofridos.

Com este empate com o Ajax, são milhões e a Champions que estão a fugir novamente ao Benfica. As águias estão a quatro pontos dos holandeses, com seis pontos para jogar e segue-se uma deslocação a Munique, sem Jardel.

Só há pontos negativos a retirar nesta noite europeia, incluindo as lesões de Jonas e Salvio. O Benfica vive uma espiral negativa e soma quatro jogos para vencer. Como irá inverter isso?

Jonas ainda aproveitou um erro de Onana e alimentou a esperança encarnada, mas na segunda parte Tadic gelou a Luz e trouxe os assobios. No final, Grimaldo confessou que não gostou dos adeptos. E os adeptos terão motivos para gostar do Benfica?

Em Munique, o Bayern deu um jeitinho ao Benfica e quase garantiu a Liga Europa. os bávaros venceram o AEK por 2-0, com bis de Lewandowski.

 

Ronaldo marca golaço, mas Mourinho dá a volta e causa... confusão

O Manchester United foi a Turim vencer por 2-1 e confundir as contas do grupo H.

A equipa de Ronaldo só precisava de vencer para se apurar e o português tentou carimbar o nome da Velha Senhora nos oitavos. Um golaço sem deixar cair a bola colocou ao rubro Turim, naquele que foi o primeiro golo na liga milionária com a camisola da Juventus.

Só que quando ninguém esperava e já ao cair do pano, os ingleses deram a volta, com um golaço de Mata e um autogolo de Alex Sandro.

Apito final, três pontos para o United e «show» Mourinho. Mal acabou o jogo, o treinador português entrou no relvado com a mão na orelha, a pedir para assobiarem mais, já que passou o jogo todo a ser vaiado. Os jogadores da Juve não gostaram e confrontaram Mourinho, que acabou por ser retirado do relvado.

No outro jogo do grupo, o Valencia venceu o Young Boys, com Gonçalo Guedes a titular e Rúben Vezo como suplente utilizado, e conseguiu a primeira vitória na prova.

Contas feitas, a Juventus lidera com nove pontos, o Man United chegou aos sete e o Valencia segue-se.

 

Já podemos dizer que este é o Real Madrid de Solari?

O Real Madrid somou a terceira vitória no terceiro jogo com Solari no banco e encheu a barriga de miséria com um 5-0 sobre o Plzen, na República Checa.

Com 0-0 no marcador, Sergio Ramos ainda fez das suas e podia ter sido expulso, por agressão a um adversário. O árbitro não sancionou e o Real marcaria logo a seguir por Benzema.

Jogada individual, de muita classe, e com finalização perfeita de Benzema. O primeiro foi aos 21' e aos 23' já Casemiro fazia o segundo após um canto.

Ainda na primeira parte, Benzema iria bisar e servir Gareth Bale para o 4-0. Na segunda parte, Toni Kroos marca o golo da noite na República Checa, com um chapéu perfeito.

Para além de ter chegado ao golo 200 com a camisola do Real Madrid, Benzema ultrapassou Henry e tornou-se o francês com mais golo nas provas europeias (60).

A Roma bateu o CSKA na Rússia por 2-1 e, por isso, soma os mesmos nove pontos que o Real Madrid. Na próxima jornada, Roma e Real defrontam-se, eles que são líderes com nove pontos. 

 

Goleada das antigas de Bernardo a Paulo Fonseca

Paulo Fonseca e o seu Shakthar foram a Manchester e perderam por 6-0, sofrendo assim a segunda maior goleada da história do clube.

Bernardo Silva foi titular nos citizens, mas não apontou o nome na lista de marcadores. Gabriel Jesus marcou três, Mahrez, Sterling e David Silva fizeram os restantes.

Independentemente da goleada, o que fica para a história deste jogo é o penálti assinalado sobre Sterling, cometido pela... relva. O jogador inglês, sem oposição, rematou a relva e acabou por tropeçar e cair.

O árbitro considerou que havia falta, os homens do Shakthar mostraram indignação, todavia estava assinalado e Gabriel Jesus viria a convertê-lo para o 2-0.

O Man City está muito perto do apuramento, com nove pontos, mais três que o Lyon e seis que o Hoffenheim.

Lyon e Hoffenheim empataram a dois, mas os franceses devem ter sentido este empate como derrota. A equipa de Anthony Lopes esteve a vencer por 2-0, ficou a jogar com mais um homem aos 51 minutos e mesmo assim permitiu a recuperação. O segundo golo dos alemães surgiu aos 90+2' por Kaderabek.

VEJA TAMBÉM: