Na noite de despedida da fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica cumpriu os objetivos mínimos.

Venceu o AEK de Atenas, encaixou mais 2,7 milhões de euros por esta vitória, e conseguiu ficar entre os quatro melhores terceiros da Champions, o que significa que será cabeça de série no sorteio da Liga Europa.

Se na teoria os efeitos do jogo resolvido à bomba por Grimaldo são positivos, o que se viu no relvado não deixa motivos para Rui Vitória e os benfiquistas sorrirem.

Sem Jonas e Fejsa, o Benfica fez um mau jogo e só mesmo uma bola parada salvou a noite, ainda que Seferovic tenha remado contra a maré e tenha assustado algumas vezes a baliza dos gregos.

Para além dos 2,7 milhões de euros, o Benfica vai ainda receber mais 500 mil euros por "cair" para a Liga Europa.

O outro jogo do grupo, em Amesterdão, foi de loucos e acabou por coroar o FC Porto como rei da prova. Só o Bayern podia igualar os 16 pontos dos dragões, mas empatou a 3-3 e assim o registo da equipa de Sérgio Conceição é o melhor da fase de grupos.

Quanto ao jogo na Arena da capital holandesa: quatro dos golos apontados nos últimos dez minutos numa partida com duas expulsões.

Lewandowski deu vantagem na primeira parte aos bávaros, os holandeses conseguiram a cambalhota por Tadic, mas havia muito por jogar. Polaco empatou para os alemães, Coman selou nova cambalhota já nos descontos, mas aos 95' Tagliafico fez o empate final.

O jogo ficou também marcado pela expulsão de um homem de cada lado, uma delas por entrada assassina de Muller.

Real Madrid faz história... negativa

Com o apuramento já garantido, o Real Madrid recebeu o CSKA de Moscovo e perdeu por 3-0!

A pior derrota em casa da história do clube, que acentua o momento negativo dos merengues.

Os russos precisavam de vencer, e de uma ajuda da Roma no outro jogo, e ao intervalo já venciam por 2-0. Chalov e Schennikov fizeram os dois golos que gelaram o Bernabéu.

No segundo tempo tudo piorou e Sigurdsson fez o 3-0 para os russos. Humilhação no Bernabéu e a segunda derrota em dois jogos do Real Madrid frente ao CSKA.

Só que... o CSKA não teve ajuda da Roma e apesar de ter vencido os dois jogos com o Real Madrid ficou fora das competições europeias.

O Plzen venceu a Roma por 2-1 e segue para a Liga Europa.

Ver também:

Paulo Fonseca falha jogo decisivo e está eliminado

Só faltava decidir uma vaga dos oitavos de final e, por isso, Shakhtar e Lyon jogavam uma final. Em Kiev, ucranianos e franceses fechavam o quadro da prova e à equipa do português só a vitória interessava.

O jogo começou bem para os ucranianos e Ismaily serviu Junior Moraes para o 1-0 em Kiev. Virtualmente estava apurada a equipa de Paulo Fonseca e até ameaçou o segundo golo.

Contudo não aumentou a vantagem e o franceses empataram o duelo com um grande golo de Fékir.

Empate final na neve de Kiev e o Lyon a conseguir o apuramento para os oitavos de final.

No outro jogo do grupo, o Manchester City recebeu e bateu o Hoffenheim por 2-1.

Com uma grande defesa, Éderson negou o golo aos alemães aos 12 minutos, mas logo a seguir Kramaric marcou mesmo de grande penalidade.

O City reagiu e chegou ao empate por Sané mesmo ao fechar a primeira parte com um golaço. Na segunda parte, Sané voltou a marcar e deu mais três pontos aos citizens, que garantiram o primeiro lugar.

Neste jogo há ainda a salientar o inacreditável falhanço do Man City, com três jogadores contra o guarda-redes do Hoffenheim.

Mourinho e Ronaldo perdem, mas seguem em frente

Já apurados, Juventus e Manchester United decidiam à distância primeiro e segundo lugar, mas ambas as equipas perderam e assim são os de Turim que vencem o grupo.

Com Ronaldo a titular, a Juventus perdeu na Suíça com o Young Boys por 2-1 e foi mesmo Ronaldo a evitar o empate da Velha Senhora.

Hoarau fez um bis e deu vantagem aos suíços, mas na segunda parte Allegri lançou Dybala e tudo mudou.

Com um «foguete». o argentino reduziu e nos descontos fez mesmo o empate com um grande golo...só que foi anulado. A culpa foi de Ronaldo, que em posição irregular se fez à bola e atrapalhou a ação do guarda-redes.

Assim, o Young Boys conseguiu a primeira vitória na prova no dia da despedida.

Em Valência, os che bateram os pupilos de Mourinho por 2-1. Soler deu vantagem aos espanhóis e um autogolo muito caricato de Phil Jones aumentou a distância. Pelo meio, Pogba teve um falhanço incrível.

Perto do fim, Rashford conseguiu mesmo o golo, mas insuficiente para Mourinho.