O Benfica continua à procura de mais um central, e Rúben Semedo é mesmo o preferido do treinador Jorge Jesus, mas há várias questões que podem complicar o negócio. Além do valor exigido pelo Olympiacos, que não desce dos 12 milhões de euros, os problemas do jogador com a justiça espanhola podem ser outro entrave à contratação.

O clube da Luz continua com intenções em contratar o jogador, mas Rúben Semedo não vir a ser utilizado caso o clube da Luz tenha de jogar em Espanha. A proibição de entrada de Rúben Semedo em Espanha faz parte de um acordo que o atleta fez com as autoridades espanholas, depois de ter sido condenado a pena suspensa por sequestro quando jogava no Villarreal. No acordo feito entre o jogador e as autoridades está uma proibição de entrada no país durante oito anos.

Ainda assim, os advogados acreditam que podem ser obtidas autorizações especiais, e o principal obstáculo ao negócio é mesmo o dinheiro. A oferta encarnada está nos oito milhões de euros e o Benfica conta ainda com a vontade do central para que a questão chegue a bom porto.

Caso este negócio falhe, o Benfica já tem um plano b, que pode voltar a passar por um ataque ao mercado brasileiro, onde está o central Lucas Veríssimo, alvo que já está referenciado por Jorge Jesus há algum tempo. Esta transferência pode ser dificultada pelas quotas de nacionalidade, uma vez que o Benfica já está no limite dos jogadores formados localmente, problema que seria resolvido com Rúben Semedo.

Herrera sonha voltar ao Dragão

Um ano depois de ter deixado o FC Porto, Héctor Herrera poderá estar de regresso. A pouca utilização do mexicano no Atlético de Madrid fá-lo pensar numa segunda vida de dragão ao peito, mas o salário dificulta todo o processo.

Para baixar que o negócio chegue a bom porto pode surgir o nome de Alex Telles, lateral que pode rumar a Madrid e facilitar o regresso de Herrera.

O FC Porto também tenta definir o futuro do veterano Pepe, central que aos 37 anos ainda é indiscutível no 11 de Sérgio Conceição, e que tem uma proposta para ficar quase até aos 40 anos.

Sobre entradas no plantel, os dragões continuam a tentar fechar Toni Martínez, mas a falta de garantias bancárias está a atrasar o negócio.

Redação / AG