O Benfica já tem a contratação de Edinson Cavani praticamente garantida, mas continua no mercado por mais um avançado. Dyego Souza vai sair e o futuro de Seferovic e Vinícius é incerto, pelo que os encarnados querem adquirir mais um homem para o ataque.

Um dos nomes referenciados é Darwin Núñez, que, curiosamente, também é uruguaio, e tem o sonho de poder jogar ao lado de Cavani, sonho esse que se pode concretizar ao serviço do clube da Luz.

Depois de ter entrado neste dossier de forma algo reticente, o Benfica parece disposto a fazer tudo para conseguir Darwin Núñez, mas há mais clubes interessados no atacante do Almería. Os encarnados contam com a influência de Jorge Jesus para convencer o dianteiro, até porque o dono do clube espanhol foi quem levou o técnico português para o Al-Hilal há dois anos.

A solução pode passar pela partilha do passe entre Benfica e Almería.

Até ao momento, clubes como Barcelona, Atlético de Madrid, Inter de Milão ou RB Leipzig já formalizaram propostas, mas o Benfica está bem vivo na corrida por um jogador que marcou 16 golos em pouco mais de meia época.

Como já foi referido, Darwin Núñez pode chegar para ocupar a vaga de Carlos Vinícius, que está a ser negociado com o Wolverhampton, até porque o clube de Nuno Espírito Santo deve perder Raúl Jiménez este mercado.

O Benfica parece não abdicar de 60 milhões de euros, valor da proposta que terá chegado em fevereiro, mas que foi recusada por Luís Filipe Vieira. Agora, e com a mudança da conjuntura, provocada pela pandemia de covid-19, o clube da Luz pode libertar o avançado brasileiro por igual valor.

Ainda na frente de ataque, o que falta para fechar Cavani? O uruguaio parece certo no plantel, mas continua por ser oficializado. O primeiro jogo da época é dentro de três semanas, para a terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, e o Benfica já está a preparar a apresentação ponta-de-lança, que deve ocorrer em pleno Estádio da Luz, que neste momento está a ser utilizado pela UEFA para a realização da fase final da liga milionária, que termina domingo.

E depois de já terem sido oficializados cinco reforços, o Benfica ainda procura arrumar a casa na defesa. Jardel tem lugar garantido, Rúben Dias é pedra basilar, e Vertonghen foi uma das contratações a chegar. Ferro ainda não tem o futuro definido, e Jorge Jesus quer contratar mais um central.

Porto olha para o ataque

O FC Porto já garantiu a contratação de Mehdi Taremi junto do Rio Ave, até porque o avançado iraniano mostrou-se intransigente na vontade de jogar pelos campeões nacionais. Nesta altura falta apenas a oficialização, que deve acontecer depois de os dragões realizarem algumas vendas, até porque continuam sob alçada do fair-play da UEFA.

Também para a frente de ataque, Toni Martínez é uma hipótese que parece estar a caminho do Estádio do Dragão, e as negociações correm a bom ritmo com o Famalicão.

Outra hipótese levantada para o Dragão é João Mário, internacional português que procura relançar a carreira depois de uma experiência infeliz no Inter de Milão. O Benfica também poderia ser hipótese, mas, por agora, Jorge Jesus não quer jogadores com quem trabalhou no Sporting.

Depois das compras, as vendas em Alvalade

O Sporting já oficializou cinco reforços para a nova época, e estará prestes a anunciar a contratação de Nuno Santos. Depois de definidas as entradas, é tempo de começar a pensar nas vendas em Alvalade, até porque o clube precisa de encaixar dinheiro.

Um dos ativos que pode render alguns milhões aos cofres de Alvalade é João Palhinha, médio que nunca se conseguiu afirmar no clube, e que deve estar a caminho do Wolverhampton por um valor acima dos 12 milhões de euros.

Quem também deve estar de saída são os centrais Luís Neto e Tiago Ilori, que não se afirmaram em Alvalade. Perante estas saídas, o Sporting deve ir à procura de mais um central para compor o plantel.

Outros nomes que estão no mercado são Acuña, Rosier e Ristovski, três internacionais que podem render alguns milhões de euros aos cofres leoninos.

António Guimarães