A passagem do Benfica à final da Taça de Portugal depois de deixar para trás o Famalicão foi um dos principais temas analisados por Rui Pedro Braz e Cândido Costa, esta quarta-feira, no Mais Bastidores.

No final do jogo, que acabou num empate entre Benfica e Famalicão, Bruno Lage acabou por reconhecer muito mérito à equipa de Vila Nova de Famalicão, afirmando que o clube da luz “foi encostado às cordas na segunda parte”.

Cândido Costa não pode deixar passar a atitude do técnico encarnado, elogiando a sua “genuinidade”.

Bruno Lage foi sério na sua análise”, afirmou. “Este é o maior elogio que pode fazer à equipa de Famalicão.

O comentador considerou que é injusto criticar a exibição do Benfica, por ter ficado aquém do esperado. “Esperamos sempre que as exibições dos três grandes sejam demolidoras”, reparou.

Cada vez que uma equipa grande não consegue esse domínio brutal sob o adversário, pressupõe-se logo que a vitória não é justa. Eu acho que essa análise não é séria

O comentador não esqueceu o facto de o clube ter disputado um Clássico dias antes e que, por isso, se mostrou em Famalicão “desgastado”. No entanto, Cândido Costa sublinhou que o Famalicão foi “um digníssimo vencido”. “Se tivesse ido à final não ficava nada mal”, acrescentou.

A reação do árbitro auxiliar do Benfica-Famalicão, que festejou a decisão do VAR, foi outro dos temas analisados no Mais Bastidores. Bruno Lage reagiu às imagens afirmando que se tratou apenas de um jovem árbitro a festejar uma decisão correta. Reação que mereceu rasgados elogios de Rui Pedro Braz.

Aplaudo de pé a intervenção de Bruno Lage”, afirmou o comentador da TVI. “Curta, sucinta e uma lição para tanta gente que anda a destilar ódio.”

O comentador aproveitou para lembrar a pressão e o “ódio” que o jovem árbitro estará a receber através das redes sociais torna “ainda maior” a reação de Bruno Lage a esse gesto.

O médio do Benfica Gabriel continua de fora dos relvados devido a diplopia, uma condição que o faz ver a dobrar. Rui Pedro Braz confirmou que a hipótese de se tratar de uma condição do foro neurológico foi posta de parte.

No entanto, o jogador dos encarnados deverá “estar fora várias semanas”, de acordo com as informações obtidas pelo comentador da TVI.

Futebol Clube do Porto defronta esta quarta-feira o Académico de Viseu, no jogo que decidirá o último finalista da Taça de Portugal, que irá defrontar o Benfica. Uma final entre azuis e brancos e Benfica não acontece desde 2004, ano em que José Mourinho treinava do Porto.

Ódio é demasiado grande para uma final no Jamor entre Benfica e Porto”, explicou Rui Pedro Braz.

Os comentadores da TVI advertiram para a crescente hostilidade entre os dois clubes e as especificidades do estádio nacional, algo que deve levar as autoridades a considerar a hipóteses de a final não ser realizada no Jamor.

/ JGR