O Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB, na sigla original) dos Estados Unidos divulgou esta terça-feira aquilo que parece ter sido a causa do acidente que vitimou o antigo jogador de basquetebol Kobe Bryant. Segundo a agência Associated Press, o helicóptero onde seguia o norte-americano voou por entre nuvens, naquilo que terá sido uma violação das normas federais.

De seguida, e segundo o relatório, a aeronave terá ficado descontrolada, acabando por se despenhar, num acidente que matou outras oito pessoas, entre as quais estava a filha Gianna, de 13 anos.

Segundo o presidente da NTSB, o piloto Ara Zobayan estava a voar de acordo com regras de visibilidade, o que significa que estava proibido de voar entre nuvens, algo que acabou por fazer.

O piloto terá dito aos controladores aéreos que o helicóptero estava a tentar subir as nuvens, mas um relatório de junho concluiu que essa trajetória era, afinal, descendente, acabando por colidir com uma colina na pequena cidade de Calabasas, Los Angeles.

As ações de Ara Zobayan têm estado debaixo de foco da investigação originada pela queda do modelo Sikorsky S-76B.

Agora, as autoridades vão realizar uma nova investigação, com o intuito de descobrirem se o piloto foi pressionado a terminar o voo.

Quais eram as expectativas do piloto de acordo com a política da empresa? Será que colocou pressão sobre si mesmo e que ações poderia ter tomado para evitar voar nas nuvens?", questionou o diretor da NTSB, Robert Sumwalt.

O piloto foi um dos nove mortos resultantes do acidente.

As normas de visibilidade são impostas porque, quando contrariadas, podem interferir com o desempenho de uma aeronave, nomeadamente pela falta de condições para verificar o que está no céu ou no terreno.

Vamos discutir o fenómeno de desorientação espacial, que é uma sensação poderosa que pode confudir os pilotos e levá-los a perder a referência visual", acrescentou Robert Sumwalt.

Kobe Bryant morreu aos 41 anos, ficando celebrizado como um dos melhores jogadores de basquetebol de todos os tempos, sendo uma figura lendária dos Los Angeles Lakers.

Além da filha Gianna, morreram também duas amigas da criança que seguiam no helicóptero, quando iam para um torneio de basquetebol juvenil.

António Guimarães