Kathryn Mayorga, uma norte-americana de 34 anos, acusa Cristiano Ronaldo de violação. O caso foi revelado, esta sexta-feira, na revista alemã Der Spiegel e terá acontecido em Las Vegas, em 2009.

Os advogados do jogador português já reagiram à acusação e dizem que a notícia publicada é “manifestamente ilegal”, uma vez que “viola os direitos de personalidade" de Cristiano Ronaldo de uma forma “extremamente grave”. Por este motivo, anunciaram no mesmo documento que vão processar a revista alemã. 

A defesa de Cristiano Ronaldo diz ainda que esta é "provavelmente uma das violações mais graves dos direitos de personalidade dos últimos anos".

Segundo Kathryn Mayorga, o futebolista internacional obrigou-a a ter sexo anal, num quarto de hotel.

A norte-americana afirma também que, depois da alegada violação, Ronaldo lhe terá pago 375 mil dólares pelo seu silêncio.

A revista alemã Der Spiegel diz ainda que Ronaldo diz que relação foi consensual.