Nuno Dias e Rui Pedro Braz analisaram, no programa Mais Bastidores, o título “mais do que merecido” conquistado pelo FC Porto após uma vitória frente ao Sporting.

“Sérgio Conceição nunca perdeu o Norte”, revela Nuno Dias, sublinhando que o técnico trouxe para a I Liga “melhor equipa, a mais regular e a com o melhor ataque”.

 

 

 

“Não há nada a contestar. Foi uma época que teve um início muito atribulado e que chegou a colocar o Benfica com sete pontos de vantagem”, afirma Rui Pedro Braz, destacando que Sérgio Conceição conseguiu ultrapassar inúmeras questões que colocavam em causa a coesão da equipa. 

Explicando que este título é um dos mais importantes da história do FCP, Rui Pedro Braz frisou que desde a era Mourinho que o FC Porto não vencia quatro clássicos no campeonato.

“O FC Porto está a conseguir desmontar o mito de que o Benfica é grande demais para o futebol português. Nada disso é verdade, e todos aqueles que o andaram a dizer durante muito tempo, agora, têm de engolir as palavras”, afirma o comentador.

Depois da vitória, a festa do campeonato juntou centenas de pessoas nos Aliados numa explosão de alegria.

“Estamos a falar de uma festa dentro daquilo que têm sido as exigências da DGS, ainda assim não teve o maior rigor. Com os sinais contraditórios que o Governo vai dando é normal que isto aconteça”, explica Rui Pedro Braz, sublinhando que “pode haver público em vários lugares, mas no futebol não”.

Analisando as palavras de Pinto da Costa - que disse que só com uma tourada, ou com o espectáculo do Bruno Nogueira se pode ter adeptos num estádio -, o comentador disse que “a festa dos adeptos portistas era inevitável”.

“Ninguém consegue conter a alegria de um campeonato nacional. É uma festa inevitável quando se autoriza o Avante, ou as manifestações. É esperar que não venha daqui mal nenhum para as gentes do Norte porque o vírus continua aí”, afirmou.

Quarta-feira foi dia de celebração de mais um campeonato para Jorge Jesus ao serviço do Flamengo - já é o seu sexto - e a conquista do Carioca levou a festejos comoventes, com os adeptos ao rubro e a gritarem pelo “míster”. 

Em exclusivo, o Mais Bastidores revela o que Jesus disse à equipa no balneário quando todos os jogadores se dirigiram a ele de forma emotiva e pediram-lhe que ficasse. 

“Jorge Jesus disse isto aos seus atletas: ‘Vão para casa, descansem, aproveitem para estar com as vossas famílias e terça-feira aqui estamos, terça-feira temos treino’”, revela Rui Pedro Braz.

 

“Há dois ou três dias, o Flamengo estava convencido que Jesus iria rumar ao Benfica”, neste momento, já há um otimismo muito maior por parte dos dirigentes do Flamengo que acreditam que o técnico irá ficar no Brasil.

Do Flamengo para a Luz, pode vir Bruno Henrique, mas a transferência de Gerson parece cada vez mais distante já que os mengões e o Benfica não chegam a um entendimento de valores. 

 

 

“É um jogador que está na calha para a seleção A do Brasil, que já jogou na Europa e por quem o Benfica teria de ir aos 30 milhões de euros”, afirma Rui Pedro Braz, explicando que Gerson já recusou propostas de 18 e de 22 milhões de euros para clubes europeus.

Por outro lado, Nuno Dias, indica que Bruno Henrique é um jogador que pode encaixar muito bem no campeonato português e que tem uma inteligência de jogo desejável. “Para não falar de que a transferência do jogador de 30 anos irá ter um valor muito mais acessível”.