A acusação de fraude feita ao Sporting e Rúben Amorim pode valer entre um a seis anos de suspensão ao treinador leonino e uma multa que pode ascender até 25 mil euros ao clube de Alvalade.

A denúncia foi feita por José Pereira, presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, no Conselho de Disciplina da Federação, que enviou a referida queixa para a Comissão de Instrutores da Liga, em março de 2020.

O treinador leonino já reagiu a este processo e diz estar “de consciência tranquila” e não ter nada a temer. Para Rui Pedro Braz, “esta sobranceria não fica bem” ao treinador leonino. No entanto, o comentador da TVI acredita que o resultado será favorável aos leões.

Este processo vai arrastar-se ad eternum. O Sporting vai ser campeão, vai festejar, secalhar ainda tem uma outra grande temporada antes de haver uma decisão. No entanto, nada disso justifica este tipo de discurso”, explicou.

Luís Vilar afirma que, apesar da decisão poder parecer injusta uma vez que já houve técnicos a treinar sem habilitação, é preciso castigar aqueles que não cumprem, independentemente do que já aconteceu no passado.

Há inúmeros treinadores que secalhar tinham oportunidade de treinar clubes maiores na sua vida do que os que estão a treinar e não o conseguem fazer porque os clubes querem cumprir a lei”, afirmou.

O antigo craque encarnado Matic demonstrou interesse em regressar a Portugal para voltar a representar o clube da luz. Questionado sobre essa possibilidade, Jorge Jesus descartou-a.

Luís Vilar sublinha que o técnico encarnado apenas descarta o jogador do ponto de vista financeiro, uma vez que acredita que o jogador representaria uma mais valia para o clube.

João Guerreiro Rodrigues / JGR