Um lutador de sumo morreu um mês depois de ter sofrido uma concussão durante um combate, o que está a levar a uma nova pressão para que sejam repensadas as regras da luta, com o objetivo de mudar a abordagem em relação a lesões na cabeça.

Hibikiryu (nome do lutador), que lutava em divisões inferiores do Japão, morreu de falha respiratória, já depois de ter mostrado sinais de melhoria da lesão. Veja as imagens do combate que lhe provocou a lesão.

O acidente ocorrido em março levou os fãs da luta a entrarem em choque, sobretudo porque Mistuki Amano (nome de verdadeiro de Hibikiryu), de 28 anos, ter ficado vários minutos no chão sem assistência médica depois de ter batido com a cabeça de forma violenta.

Acabou por ser levado para o hospital de Tóquio para ser tratado a uma lesão nas costas, e a sua condição acabou por piorar de forma fatal esta quarta-feira.

A morte de Hibikiryu está a levar os fãs a pedirem uma revisão das regras. O presidente da associação de sumo afirmou que todos os membros da associação expressavam as mais "profundas condolências".

Ele lutou no duro como um verdadeiro rikishi [n.d.r. lutador profissional] com a ajuda da família e dos médicos. Agora queremos que descanse em paz", disse Hakkaku.

Apesar das evidências, um porta-voz da associação de sumo disse que não era claro que a morte esteja relacionada com a concussão sofrida no combate.

Já este ano, e depois de um combate em que um homem desmaiou depois de chocar com a cabeça, os responsáveis da modalidade alteraram a política de concussões, permitindo aos médicos que retirassem um atleta do ringue em casos desses. Por isso mesmo, muita gente ficou sem perceber o que levou a que Hibikiryu tenha permanecido no campo de combate durante vários minutos sem qualquer assistência.

O sumo é um desporto que segue várias regras e formalismos. Um rikishi deve viver de acordo com as regras antigas, o que leva muitos  a pensar que, mais do que uma carreira, se trata de uma forma de vida.

António Guimarães