A decisão de Moussa Marega de abandonar o relvado do Estádio D. Afonso Henriques está a ter repercussões um pouco por todo o mundo. Rui Pedro Braz explica que este foi o modo que o avançado maliano encontrou para dizer “basta”.

Marega entendeu que tinha de dizer basta”, conclui Rui Pedro Braz.

 

O árbitro poderia suspender e até mesmo terminar o jogo, mas Luís Godinho diz não se ter apercebido dos cânticos racistas. Luís Vilar explica que os adeptos vimaranenses foram motivados por um misto entre racismo e rivalidade excessiva.

O dia em que o futebol ultrapassou todos os limites do aceitável”, reitera Luís Vilar.

 

Rui Pedro Braz e Luís Vilar não entendem como é possível que Luís Godinho não se tenha apercebido dos cânticos racistas dirigidos a Mousa Marega. Luís Vilar realça ainda o facto de vários jogadores terem ido falar com o árbitro sobre a situação, incluindo atletas vimaranenses.

Fico pasmado ao ouvir as declarações do árbitro”, confessa Luís Vilar.

 

O caso de racismo contra Mousa Marega não foi caso isolado no futebol português, Nelson Semedo ou Renato Sanches são alguns dos jogadores que viveram situações semelhantes. Contudo, Rui Pedro Braz faz um apelo aos adeptos para que não tornem este caso numa disputa entre FC Porto e Benfica.

Não queiram fazer disto um Benfica-FC Porto”, pede Rui Pedro Braz.

 

Na bancada de onde vieram os cânticos racistas contra Marega estavam vários adeptos. Como tal, Rui Pedro Braz refere que não será fácil encontrar quem é que naquela moldura humana estava a entoar palavras racistas.

Não vai ser fácil descobrir quem proferiu palavras racistas”, evidencia Rui Pedro Braz.

 

Iker Casillas tem contrato com o FC Porto até ao final da presente temporada, mas vai pendurar as luvas na próxima época. O guardião azul e branco anunciou que se vai candidatar à presidência da Real Federação Espanhola de Futebol nas próximas eleições, que aconteceu em para o ano.