Já está em Lisboa o primeiro reforço do Benfica para a próxima época. Pedrinho chega do Corinthians por um valor a rondar os 20 milhões de euros, com um contrato para cinco temporadas. Os comentadores da TVI24, Luís Vilar e Nuno Dias, analisaram a primeira contratação dos encarnados, no Mais Bastidores.

O Benfica tem demonstrado grandes dificuldades em jogar contra equipas com um bloco defensivo mais recuado, mostrando uma incapacidade em penetrar na área da equipa adversária. Para os comentadores do Mais Bastidores, é para contrariar essa tendência que o Benfica avançou para a contratação de Pedrinho.

É um jogador cujas características não abundam na luz”, reparou Luís Vilar. “Há dois, três, quatro meses atrás, o Benfica tinha um excesso de extremos, agora tem um défice de extremos”.

Nesse sentido, o Benfica assegura a contratação de um jogador que “traz criatividade e mais soluções”, apesar de “precisar de algum tempo para perceber a realidade do futebol europeu”.

Nuno Dias sublinhou as características técnicas do jovem jogador, que ainda vai regressar ao Corinthians.

É um talento. É um jogador que tem uma qualidade individual acima da média. É um jogador que entusiasma o público e levanta as bancadas”, explicou.

A contratação de Pedrinho vem poucos dias depois do anúncio do relatório de contas do clube da luz, que registou um resultado líquido de 104,2 milhões de euros de lucro.

Ao todo o Benfica vai desembolsar 20 milhões de euros e deverá ceder o passe do avançado colombiano Yony González. “É um investimento forte do Benfica”, acrescentou Nuno Dias.

Este fim de semana ficou marcado pelo deslize dos dois grandes candidatos ao título em Portugal. Benfica defrontou o Vitória de Setúbal e, depois de falhar uma grande penalidade, não foi além de um empate a uma bola.

FC Porto tinha a hipótese de aumentar para quatro pontos a vantagem sobre os encarnados. Os dragões jogavam em casa contra o Rio Ave e entraram em campo depois da escorregadela das águias. No entanto, não foram além do empate a uma bola com os vila condenses.

Ambos desperdiçaram uma boa oportunidade”, disse Nuno Dias. “Quando há uma luta renhida pelo primeiro lugar, às vezes acontece tropeçarem os dois no mesmo fim de semana”.

Já Luís Vilar sublinhou a “incapacidade” dos dragões em criar oportunidades de golo, sublinhando que o golo do FC Porto veio de uma bola parada.

Nem Benfica nem FC Porto atravessam momentos de grande exuberância”, esclarece Nuno Dias.

Já o Sporting parece continuar a viver momentos difíceis, apesar da estreia vitoriosa do novo treinador, Rúben Amorim. O presidente do clube, Frederico Varandas, continua em guerra aberta com as claques do clube, que continuam a manifestar-se contra o líder leonino.

Para Nuno Dias, apesar da contestação e do clima hostil, Frederico Varandas mantém-se “fiel às suas ideias e não se desvia do seu caminho”. No entanto, o comentador considera que o novo técnico poderá ser o mais prejudicado com o clima hostil que se vive em Alvalade.

Dificulta o trabalho do treinador que chegou”, afirmou. “É difícil trabalhar perante esta contestação permanente”.

Apesar de tudo, o comentador acredita que o presidente do Sporting não deverá ceder à pressão lançada pelas claques.

Varandas não ia investir o que investiu se, daqui a dois ou três meses, pensasse abandonar o projeto”, disse. “Não há, legalmente, nada que o faça ser afastado do seu cargo”.

/ JGR