O Sindicato dos Jornalistas “repudia com veemência” a agressão a um repórter de imagem da TVI, esta segunda-feira, no estádio do Moreirense, pelo empresário com ligações ao FC Porto Pedro Pinho.

Sendo o crime público, o sindicato acrescenta que “se impõe que o Ministério Público tome posição rapidamente, em defesa da liberdade de imprensa”.

“O recurso à violência verbal e física contra os profissionais de comunicação social, seja qual for o pretexto, não é admissível numa democracia”, diz o sindicato, em comunicado.

O sindicato sublinha “que a segurança no exercício de funções é fundamental para que os profissionais deste setor possam cumprir a sua missão de informar”.

“A coação, as ameaças, as agressões e os insultos configuram crimes, perante os quais os órgãos de informação e os próprios jornalistas visados devem reagir, apresentando queixa junto das autoridades competentes.”

O sindicato manifesta ainda a sua solidariedade para com o repórter de imagem agredido.  

/ CP