Bruno Lage renovou o contrato com o Benfica até 2024. Esta informação foi dada por Rui Pedro Braz em primeira mão no programa Mais Bastidores da TVI24, esta quinta-feira.

Segundo Rui Pedro Braz, o treinador dos encarnados tinha contrato até 2023, estendendo assim o seu vínculo com o clube da Luz até 2024.

O anúncio oficial está dependente da presença de Jorge Mendes em Lisboa e deverá acontecer no espaço de uma semana.

Nuno Dias admitiu que “é a confirmação do que já estava anunciado e que “não faria sentido não avançar com esta renovação". O comentador da TVI disse ainda que "Bruno Lage terá sempre um lugar na estrutura do Benfica”.

Independentemente da continuidade na equipa principal é um elemento muito válido na estrutura e na formação do Benfica", acrescentou o comentador.

Ainda sobre o timing da renovação de Bruno Lage, Rui Pedro Braz defende que “neste momento, ser treinador de um clube grande em Portugal é trabalhar com a sombra de Jorge Jesus”.

Jorge Jesus é omnipresente em todas as conversas de futebol”, acrescentou.

 

Em análise à reação de Silas sobre a expulsão de Acuña no último jogo, Nuno Dias defende que o jogador do Sporting tem de ser chamado à atenção: “Os treinadores assumem o papel pedagógico, mas Acuña tem de ser chamado à atenção internamente. Usa e abusa do que ontem lhe custou uma expulsão. Está na altura de ser chamado à responsabilidade”.

O Wolverhampton apresentou queixa na UEFA contra o Sporting de Braga por razões de segurança do estádio, que afetaram os adeptos no jogo da Liga Europa.

Rui Pedro Braz relembrou os incidentes provocados pelos adeptos ingleses antes do mesmo jogo e fez um apelo: "Eles é que têm de fazer o mea culpa por estas poucas vergonhas que ocorreram na cidade do Porto. Foram cenas lamentáveis e agora vêm falar de condições de segurança do Estádio do Braga? Deviam era ter vergonha na cara".

O futuro de Marco Silva e os erros de arbitragem com o sistema VAR foram outros temas analisados pelos comentadores esta quinta-feira.

/ RL