O FC Porto arrisca atrasar os pagamentos dos salários dos jogadores para o mês de setembro. A notícia foi avançada esta sexta-feira no programa Mais Bastidores, da TVI24, e surge depois de um mercado de transferências em que o clube apresentou um saldo negativo, não tendo conseguido fazer grandes vendas.

Segundo o jornalista Bruno Andrade, o clube contava com a venda de Vitor Ferreira ao Wolverhampton, que estaria avaliada em 20 milhões de euros, e que não se chegou a efetivar.

Nesse sentido, "existe um grande risco de os ordenados de setembro, do futebol e modalidades, serem atrasados", explica o jornalista. Assim, o FC Porto estuda eventuais soluções, como a concessão de empréstimos ou o adiantamento de receitas para regularizar a situação.

Os dragões gastaram um total de aproximadamente 25 milhões de euros em reforços para o plantel, tendo vendido apenas 21,25 milhões de euros. O jogador mais caro foi Pepê, que chegou do Grémio por 15 milhões de euros. A ele juntaram-se ainda as compras de Wendell (quatro milhões), Fábio Cardoso (2,2 milhões) ou Bruno Costa (2,5 milhões).

O jogador que mais lucro deu aos cofres azuis e brancos foi Danilo Pereira, comprado pelo Paris Saint-Germain por 16 milhões de euros.


 

/ Bruno Andrade