Rúben Amorim volta a estar proibido de se sentar no banco de suplentes. O técnico do Sporting voltou a ser suspenso, desta feita por seis dias, e falha o encontro com o Rio Ave.

O treinador foi punido pelas declarações feitas no jogo com o FC Porto, em outubro. O Sporting já recorreu para o Tribunal Arbitral do Desporto e acusa o Conselho de disciplina de ter tido uma “deliberação ilegal e injusta”.

Rui Pedro Braz lembra que foram Rúben Amorim e o Sporting que não permitiram que esta decisão ocorresse antes.

Esta suspensão só sai agora porque o Sporting assim o quis”, diz Rui Pedro Braz.

 

Nuno Dias considera que Rúben Amorim foi castigado por ter dito que houve uma dualidade de critérios e questiona-se se este será motivo suficiente para suspender o técnico dos leões.

Já estamos a chegar a um ponto em que tudo serve para castigar”, conclui Nuno Dias.

 

Bruno Andrade não entende a decisão do Conselho de Disciplina e garante que parece que está a haver uma perseguição tanto a Rúben Amorim como ao Sporting, que poderá ser justificável com o caso João Palhinha.

Porque é que este clube não pode triunfar? Existe uma pequena perseguição”, questiona Bruno Andrade.

 

O Sporting revelou que um grupo de adeptos, pertencente à claque Torcida Verde, foi agredido por elementos da claque do Benfica Diabos Vermelhos, junto ao Estádio de Alvalade.

Rui Pedro Braz considera que, caso se confirmem os relatos do sucedido, este é mais um caso gravíssimo de violência no futebol português.

É deplorável. A confirmarem-se os relatos é gravíssimo”, refere Rui Pedro Braz.

 

Nuno Mandeiro