O comentador analisou a assembleia geral do Sporting, onde o relatório e contas foi aprovado, apesar de haver mais votos contra do que a favor, por causa do número de votos que cada sócio tem consoante a antiguidade. A assembleia ficou marcada por muita contestação à equipa diretiva liderada por Frederico Varandas, com gritos de "traidor" e "demissão". Sousa Cintra foi mesmo impedido de falar por causa dos assobios.

O formato das assembleias gerais também foi bastante contestado, o que, segundo o comentador, pode levar à reformulação do formato da reunião magna dos sócios verde e brancos.

Quanto ao resultado, Nuno Dias acredita que grande parte dos votos contra não são contra o relatório e contas, muitos destes votos são de protesto contra Frederico Varandas e o rumo que escolheu para o futebol. O presidente do Sporting acredita, no entanto, que tem condições para continuar à frente do Sporting, tem mais três anos de mandato e, para o presidente verde e branco, os pedidos de demissão e a contestação são ridículos.

Nuno Dias acredita que as críticas de Sousa Cintra não são suficientes para que Frederico Varandas se demita. O comentador defende que o desabafo de Sousa Cintra mais não é um do que um reparo à gestão atual.

O comentador lembrou que Varandas tem sido confrontado por muitos ex-presidentes e antigas personalidades do Sporting, mas sublinhou que não é de fora para dentro que deve ser feita a gestão do clube.

No entanto, acrescenta que ninguém pode fazer orelhas moucas e fingir que está tudo bem. Já se sabia que, à partida, ia ser tumultuoso, por isso Nuno Dias considera que outro presidente não seria consensual e iria sofrer a contestação dos adeptos, isto porque ser presidente do Sporting não e fácil há já alguns anos.

Nuno Dias lembrou também que José Maria Ricciardi reativou o seu movimento de apoio às eleições do Sporting, com o o nome “Erguer o Sporting”, e que João Benedito tem estado em silêncio quanto ao clima que se vive em Alvalade. Já os apoiantes de Bruno de Carvalho têm mostrado que não gostam da gestão de Frederico Varandas.

Ainda houve tempo para o pedido de esclarecimentos de José Pedro Rodrigues sobre a reestruturação do Sporting e o comunicado feito à CMVM. A SAD reagiu entretanto a esse pedido de esclarecimentos, que considera lamentável e absurdo, e Nuno Dias lembrou que há operações e acordos que não podem ser tornados públicos, à semelhança do que acontece noutros clubes.