As operadoras portuguesas decidiram dar uma prenda a todos os namorados do país, ao lançarem ofertas de chamadas grátis ao longo desta quinta-feira, dia de S. Valentim.

Apesar do mais comum ser a troca de cartões com mensagens românticas e presentes com simbolismo, a verdade é que ninguém fica indiferente a um SMS «carinhoso» na hora de elogiar o seu «mais-que-tudo».

E porque «ninguém vive sem paixão», a Optimus decidiu assinalar o dia dos namorados com 24 horas de chamadas, SMS e MMS gratuitas, entre os seus números.

Assim, durante todo o dia 14 de Fevereiro, os clientes da operadora vão poder exprimir os seus sentimentos através de voz, palavras ou imagens, sem custos e «sem qualquer tipo de limitação». Além disso, «não há qualquer custo de adesão», diz a operadora.

Para dar a conhecer ainda mais esta oferta promocional, a Optimus já lançou uma campanha publicitária, que está no ar desde dia 11 e até 14 de Fevereiro, na TV, Rádio, Internet e até no Multibanco. O filme é uma adaptação do «spot» lançado em Janeiro, que apresenta a nova imagem Optimus e o seu novo símbolo, o magma.

Namorados têm descontos em telemóveis

Mas as surpresas não ficam por aqui. Os clientes TMN também vão poder usufruir de chamadas grátis, já que a empresa vai oferecer descontos em telemóveis e ligações, logo após o primeiro minuto do dia. Os clientes vão, ainda, poder falar grátis para outro número da rede TMN, durante uma semana inteira, «sem pagar e sem qualquer custo pelo serviço». Basta aderir ao serviço «KIT Par».

E se não é cliente nem da Optimus, nem da TMN, fique a saber que a Vodafone também quer «espalhar amor». Sob este tema, os clientes 91 terão a possibilidade de escolher um número de telemóvel Vodafone para falar a 0 cêntimos por minuto, de 14 a 17 de Fevereiro, inclusive.

Para tal, basta ligar grátis o «1274» e aderir à campanha válida para todos os planos Vodafone, excepto os empresariais. A adesão custa 1 euro.

Recorde-se que a campanha de promoção decorreu de 4 a 12 de Fevereiro e envolveu um investimento de cerca de 700 mil euros.
Carla Pinto Silva