O Governo desbloqueou 105 a 150 milhões de euros para ajudar os municípios a avançar com a construção dos centros escolares até final de 2009 e assegura que as câmaras podem contrair empréstimos para a execução daquelas obras, mesmo ultrapassando os limites ao endividamento, escreve o «Diário de Notícias».

As medidas já foram aprovadas em Conselho de Ministros e o dinheiro deve começar a chegar às câmaras nos próximos dias, sem que exista qualquer entrave burocrático, disse o ministro do Ambiente, Nunes Correia, responsável governamental pela gestão do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).

A verba reporta-se ao adiantamento, à cabeça e sem qualquer necessidade de apresentação de facturas, de 30% do financiamento comunitário aprovado para a construção dos novos centros escolares, comuns em quase todos os municípios.

O processo de adiantamento do dinheiro será rápido, basta apenas que as câmaras se comprometam a ter as novas escolas prontas em 31 de Dezembro do próximo ano.