TVI24

As casas da vergonha em Pedrógão Grande

1

Este dossier compila 46 casos da reconstrução de Pedrógão Grande, depois do incêndio de 17 de junho de 2017, em que não foram seguidos os critérios pré-definidos: 1) os donativos seriam aplicados na reconstrução das habitações permanentes; e 2) apenas seriam apoiados os casos das construções afetadas pelo incêndio.

Trata-se de um levantamento feito por Victor Reis, que documentou a reconstrução de 28 habitações não permanentes; de seis habitações permanentes e não permanentes que não arderam no incêndio; de cinco construções não habitacionais transformadas ou preparadas para habitação; e de quatro novas construções erigidas em locais onde anteriormente não existia qualquer edificação.

Há ainda três casos em que as obras não se iniciaram devidos às denúncias feitas pela comunicação social.

É um esforço que pretende denunciar a vergonha em que se transformou o processo de reconstrução de Pedrógão Grande.

 

NOTA: Algumas informações deste dossier foram corrigidas a 1 de abril de 2019

2

"Ana Leal": as casas do "compadrio" em Pedrógão Grande"

Uma nova investigação do programa "Ana Leal" sobre a reconstrução das casas de Pedrógão Grande atingidas pelo trágico incêndio de 2017 revela uma lista de 46 habitações suspeitas. Uma investigação para ver esta noite, no Jornal das 8.

3

1. Pobrais, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra em curso)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio e era usada como armazém e arrecadação. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem numa casa contígua.

Rua do Altinho, 32

4

2. Várzeas, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra em curso)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente.

Após as denúncias a obra esteve parada. Entretanto foi retomada. A construção está a ser ampliada.

Rua do Quebra Costas, 38

5

3a. Várzeas, Vila Facaia

Habitação não permanente (construção em ruínas)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Ficou destruída e em ruínas no centro da aldeia. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. No entanto, fizeram uma nova habitação na periferia da aldeia junto ao eucaliptal (ver próximo caso).

Largo do Terreiro da Fonte, 43

6

3b. Várzeas, Vila Facaia

Terreno sem construção (obra concluída)

Neste local não havia qualquer construção. Era um prédio rústico. Fizeram esta nova habitação localizada a 20 metros do eucaliptal em vez de reconstruírem a que existe no centro da aldeia (ver caso anterior). Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente.

Caminho do Lameiro, 109

7

4. Nodeirinho, Graça

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem numa das casas contíguas que não foi afectada pelo incêndio.

Rua do Outeiro, 195

8

5. Vila Facaia

Habitação não permanente (obra não iniciada)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Estava abandonada e foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem nas proximidades. A obra não chegou a ser iniciada devido às denúncias.

Rua de Santa Catarina, 109

9

6. Vila Facaia

Habitação não permanente (obra não iniciada)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Estava abandonada e foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem nas proximidades. A obra não chegou a ser iniciada devido às denúncias.

Travessa dos Lopes, 20

10

7. Vila Facaia

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem nas proximidades.

Travessa dos Lopes, 19

11

8. Vila Facaia

Habitação não permanente que não ardeu (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Não foi atingida pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua da Fonte Velha, 6

12

9. Vale da Nogueira, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Teve danos ligeiros provocados pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua da Cancelinha, 121

13

10. Campelos, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra interrompida)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua Padre Januário Lourenço, 170

14

11. Campelos, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi parcialmente destruída pelo fogo. Estava penhorada e encontrava-se à venda. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários vivem noutros locais de Pedrógão.

Rua Padre Januário Lourenço, 297

15

12. Campelos, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Encontrava-se abandonada e foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Na reconstrução foi ampliada. Os proprietários vivem noutro local de Pedrógão.

Sabrosa, 301

16

13. Coelhal, Pedrógão Grande

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi ligeiramente afectada pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua do Coelhal de Baixo, 365

17

14. Mosteiro, Pedrógão Grande

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Encontrava-se abandonada e foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua da Escola, 10

18

15. Troviscais Fundeiros, Pedrógão Grande

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Ficou muito destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários vivem em Pedrógão.

Rua do Cabeço da Fonte, 45

19

16. Casal do Cume, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi parcialmente destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua da Serradinha, 65

20

17. Mó Grande, Pedrógão Grande

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi parcialmente destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua dos Nunes, 79

21

18. Mó Pequena, Pedrógão Grande

Habitação não permanente (obra interrompida)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Encontrava-se abandonada e foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. O proprietário vive noutro local de Pedrógão.

Rua dos Antões, 64

22

19. Casal dos Arais, Pedrógão Grande

Habitação não permanente (obra em curso)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua Antiga, 36

23

20. Lameira Cimeira, Vila Facaia

Habitação não permanente (edifício demolido)

Construção que se encontrava abandonada, que não ardeu e foi demolida após o incêndio (desapareceu como se pode ver na imagem de baixo).

A moradia contígua foi vendida em 2018 e era do mesmo proprietário desta construção demolida, que agora reside num município próximo. (Ver caso 42)

Rua da Lameirinha, 403

24

21. Aldeia das Freiras, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra em curso)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários encontram-se emigrados.

Rua da Bela Vista, 99

25

22. Ramalho, Vila Facaia

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem num município vizinho.

Rua da Lomba, 102

26

23. Altardo, Graça

Habitação não permanente (obra interrompida)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem nas proximidades.

Rua do Cabeceiro, 35

27

24. Carvalheira Pequena, Graça

Habitação não permanente (obra em curso)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários não residem em Pedrógão.

Rua Nova, 73

28

25. Carvalheira Pequena, Graça

Habitação não permanente (obra por iniciar)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Ficou com alguns anexos destruídos pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem nas proximidades. A obra não chegou a ser iniciada devido às denúncias.

Rua Nova, 139

29

26. Soalheira, Graça

Habitação não permanente (obra interrompida)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem nas proximidades.

Rua Damião Campos, 187

30

27. Figueira, Graça

Habitação não permanente (obra em curso)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários residem nas proximidades.

Caminho das Eiras

31

28. Figueira, Graça

Habitação não permanente (obra interrompida)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários encontram-se emigrados.

Rua da Fonte, 180

32

29. Pobrais, Vila Facaia

Habitação não permanente que não ardeu (obra concluída)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Não foi atingida pelo fogo. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Os proprietários são familiares de vítimas do incêndio e não residem em Pedrógão.

Rua do Altinho, 167

33

30. Mó Grande, Pedrógão Grande

Habitação não permanente que não ardeu (obra interrompida)

Esta construção não servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Encontrava-se abandonada e não foi atingida pelo fogo.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução como habitação permanente. Entretanto foi demolida. Os proprietários residem nas proximidades.

Rua do Carvalhal, 188

34

31. Vila Facaia

Habitação permanente que não ardeu (obra concluída)

Esta construção era uma habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Não foi atingida pelo fogo.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque não ardeu. O telhado estava muito degradado, foi reconstruído e a casa reabilitada.

Rua de Santa Catarina, 134

35

32. Vila Facaia

Habitação permanente que não ardeu (obra concluída)

Esta construção era uma habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Não foi atingida pelo fogo.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque não ardeu. A construção estava muito degradada e foi reabilitada.

Rua de Santa Catarina, 62

36

33. Moleiros, Vila Facaia

Habitação permanente que não ardeu (obra concluída)

Esta construção era uma habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Havia uma parte degradada que não ardeu e foi reconstruída.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio porque a parte reconstruída não ardeu. Havia uma outra parte que foi atingida pelo incêndio que os próprios repararam.

Rua Armando Maria Henriques de Carvalho, 140

 

37

34. Ramalho, Vila Facaia

Habitação permanente que não ardeu (obra concluída)

Esta construção era uma habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Não foi atingida pelo fogo. Estava muito degradada e foi reconstruída. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque não ardeu. Os proprietários são familiares de vítimas do incêndio.

Rua do Encontro, 64

38

35. Pé da Lomba, Vila Facaia

Habitação permanente ampliada (obra concluída)

Esta construção era uma habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Não foi atingida pelo fogo, excepto uns anexos não habitacionais existentes nas traseiras.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque a habitação não ardeu. Foi ampliada nas traseiras no local dos barracões não habitacionais que arderam.

Rua da Lomba, 55

39

36. Campelos, Vila Facaia

Habitação permanente ampliada (obra concluída)

Esta construção era uma habitação permanente quando ocorreu o incêndio tendo ardido o anexo da frente. A construção principal foi ligeiramente afectada pelo fogo.

Inexplicavelmente, assiste-se unicamente à reconstrução do anexo e à sua ampliação que passou a ter uma dimensão próxima da casa principal.

Rua Padre Januário Lourenço, 32

40

37. Nodeirinho, Graça

Construção não habitacional (obra concluída)

Esta construção era um curral quando ocorreu o incêndio e foi destruída pelo fogo. Foi reconstruída como habitação.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque não era uma habitação. Os proprietários são familiares de vítimas do incêndio e residem nas proximidades.

Rua Rica, 35

41

38. Campelos, Vila Facaia

Construção não habitacional (obra em curso)

Esta construção era um anexo não habitacional quando ocorreu o incêndio. Está a ser reconstruído e transformado em habitação.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque não era uma habitação. Os proprietários residem no edifício contíguo.

Caminho das Sobreirinhas, 19

42

39. Mó Pequena, Pedrógão Grande

Habitação não permanente (obra concluída)

Esta construção era um anexo não habitacional quando ocorreu o incêndio. Foi reconstruído e transformado em habitação.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque não era uma habitação. Os proprietários residem no edifício contíguo.

Rua Joaquim Fernandes, 176

43

40. Figueira, Graça

Construção não habitacional (obra concluída)

Esta construção era um anexo não habitacional quando ocorreu o incêndio. Foi reconstruído e transformado em habitação.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque não era uma habitação. Os proprietários residem no edifício contíguo.

Rua da Serra, 80

44

41. Figueira, Graça

Construção não habitacional (obra concluída)

Trata-se de uma construção com finalidade não habitacional quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução porque não era uma habitação. Apresenta uma reconstrução preparada para uma finalidade habitacional.

Rua dos Olivais, 64

45

42. Outão, Graça

Terreno sem construção (obra interrompida)

Neste local só existia um pinhal . A construção foi interrompida quando surgiram as denúncias na comunicação social. Trata-se de uma situação que não devia receber apoio como habitação permanente.

Destina-se a uma pessoa que agora reside num município próximo, mas que antes habitava a moradia referida no caso 20 e vendida em 2018 (ver caso 20).

Rua do Vale dos Sobreiros, 252

46

43. Pedrógão Grande

Terreno sem construção (obra concluída)

Trata-se de um lote de terreno cedido pela Câmara de Pedrógão Grande, onde foi construída uma casa, com os donativos angariados por várias instituições, destinada a uma vítima do incêndio que entretanto adquiriu casa num município vizinho. Esta casa permanece fechada e vazia.

Rua Alexandre Nunes Sequeira, 3

47

44. Aldeia das Freiras, Vila Facaia

Terreno com ruínas (obra concluída)

Neste local existiam há muitos anos as ruínas de uma construção. Não havia qualquer edificação.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a construção porque não era uma habitação, nem houve destruição provocada pelo fogo. Agora existe uma habitação nova destinada a uma família que vivia noutra aldeia numa habitação que não ardeu.

Rua das Escolas, 81

48

45. Campelos, Vila Facaia

Habitação permanente com domicílio fiscal noutro local (obra em curso)

Esta construção era uma habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Foi destruída pelo fogo.

Trata-se de uma situação que não devia receber apoio para a reconstrução se fossem aplicados os critérios de domicílio fiscal definidos no Revita, pois os proprietários tinham-no noutro local. Mas é indiscutivelmente uma habitação permanente conforme a lei geral.

 

Rua Prof. Maria de Jesus Quevedo dos Santos, 246

49

46. Carreira, Pedrógão Grande

Habitação permanente sem apoio

Trata-se de uma autocaravana que servia de habitação permanente quando ocorreu o incêndio. Todos os bens deste proprietário, nos quais se incluíam os painéis solares, bombas de água, gerador, computador e recheio foram destruídos pelo fogo.

Decorridos mais de 20 meses e apesar das muitas promessas, não recebeu qualquer apoio.

Estrada Nacional 350

Ana Leal