O presidente executivo do BES Investimento, José Maria Ricciardi, fez três correções às declarações de IRS, num montante que totaliza mais de 1,5 milhões de euros.

De acordo com o «Correio da Manhã», o banqueiro alterou as declarações de IRS relativas aos anos de 2009, 2010 e 2011. No primeiro dos três anos, em 2009, José Maria Ricciardi terá feito uma correção de 376 mil euros. No ano seguinte, voltou a fazer uma correção de 567 mil euros e em 2011 o ajuste foi de 554 mil euros.

Segundo a informação disponibilizada pelo BESI, no ano passado, Ricciardi teve um rendimento anual de 459.668 euros. Cada retificação equivale, grosso modo, ao seu salário anual.

O «Correio da Manhã» já tinha noticiado que José Maria Ricciardi havia sido «constituído arguido no âmbito do processo que investiga as privatizações da EDP e da REN. O banqueiro é suspeito de tráfico de influências e de fraude fiscal». A 14 de Março, Ricciardi foi ouvido como testemunha no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), tendo já saído do edifício na qualidade de arguido, escreve o «Correio da Manhã».

Contudo, fonte oficial do BESI negou ao mesmo jornal que Ricciardi seja arguido neste caso que envolve as privatizações recentes da EDP e a REN.

O jornal não conseguiu apurar junto de José Maria Ricciardi se este havia aderido a alguns Regimes Excecionais de Regularização Tributári (RERT) mas recorda que o presidente do BES, Ricardo Salgado, usou uma amnistia fiscal do Governo para regularizar em 2012 rendimentos no valor de 8,5 milhões de euros.