As tarifas da eletricidade sobem a partir de hoje para os clientes domésticos que continuam em mercado regulado, o que resulta do aumento dos preços da energia nos mercados grossistas.

Segundo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), esta atualização da tarifa de energia para os consumidores do mercado regulado é de 3%, em relação aos preços em vigor, no total da fatura de eletricidade (com IVA), o que se traduz num aumento de cerca de 1,05 euros na fatura média de um casal sem filhos (com potência contratada de 3,45 kVA) e de 2,86 euros para o consumo de um casal com dois filhos (potência de 6,9 kVA).

Em comunicado, a ERSE adiantou que, atendendo à redução de 0,6% em janeiro, quando entram em vigor as tarifas anuais definidas pelo regulador, com esta nova atualização, a variação tarifária média anual entre 2021 e 2020 será um acréscimo de cerca de 0,9%.

Ainda segundo o regulador do setor energético, esta revisão das tarifas tem como objetivo adequar a tarifa de energia aplicada aos clientes do mercado regulado à evolução dos preços dos mercados grossistas, que tem vindo a subir, evitando que se crie um "desvio a recuperar em anos subsequentes".

Este mecanismo foi aplicado pela primeira vez em 2020, no sentido oposto, de descida.

A nova tarifa de energia abrange os consumidores no mercado regulado, que correspondem a cerca de 5% do consumo total e 954 mil clientes, uma vez que a maioria das famílias já tem um comercializador de mercado livre.

/ HCL