“Se não há perspetiva de um acordo até sexta-feira ou segunda-feira não sei quando vamos pagar”, disse o governante, citado pela Reuters.








"não há espaço para mais compromissos"



reconhece "progressos"