Se precisa vá abastecer o carro. Os combustíveis vão ficar mais caros, com o gasóleo a subir 1,5 cêntimos por litro e a gasolina a aumentar 2 cêntimos.

Tudo, dizem os analistas, por que os preços do petróleo não estão em máximos de seis semanas esta sexta-feira, depois de os produtores de petróleo do Golfo do México cortarem mais da metade da sua produção devido a uma tempestade tropical e na sequência das tensões no Oriente Médio. A mais recente, com o Reino Unido a revelar que navios iranianos tentaram impedir a passagem de um petroleiro britânico no estreito de Ormuz. O Irão negou a acusação, mas o ministério da Defesa britânico disse que um navio de guerra teve de intervir para afastar os iranianos. 

Esta manhã os preços do crude – Brent negociado em Londres e que serve de referência às importações portuguesas - subiram para 66,11 dólares o barril.

Com este cenário como pano de fundo, por que precisamos do preço ouro negro para o cálculo do preço de referência dos nossos combustíveis, onde petróleo e impostos ditam a quase totalidade do valor, se nada sofrer grandes alterações esta sexta-feira, as variações serão elevadas. 

No início desta semana o Preço Médio de Venda ao Público (PVP) da gasolina simples 95, no Continente, era de 1,506 euros, o valor mais alto em seis semanas.

O gasóleo simples, tinha no dia 8 de julho um PVP de 1,341 euros por litro, o mais elevado, também, de seis semanas.