O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) anunciou esta quinta-feira que vai desconvocar a greve que iniciou segunda-feira por tempo indeterminado.

A greve vai ser desconvocada da parte do SIMM", anunciou o porta-voz do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), Anacleto Rodrigues, no final de uma reunião no Ministério das Infraestruturas e Habitação, em Lisboa.

Chegámos à conclusão de que esta greve não surtiu os efeitos que desejávamos", justificou o sindicalista.

Anacleto Rodrigues afirmou que o sindicato e a ANTRAM vão agora negociar as propostas que já tinham sido apresentadas anteriormente, estando uma reunião marcada para 12 de setembro.

O SIMM é um dos sindicatos que convocou a greve que decorre desde segunda-feira por tempo indeterminado. Já o Sindicato Nacional de Mercadorias de Matérias Perigosas (SNMMP) mantém a paralisação.

A luta dos nossos colegas não deixou de ser justa como era até aqui", frisou o porta-voz do SIMM, referindo-se ao SNMMP.

O porta-voz do sindicato disse que com a desconvocação da greve voltam ao trabalho "150 motoristas dos que estiveram nos piquetes hoje".

O SIMM tem cerca de 1.200 associados, segundo Anacleto Rodrigues.

ANTRAM apela a sindicato das matérias perigosas para também desconvocar

O porta-voz da ANTRAM apelou ao Sindicato de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) que desconvoque a greve e volte às negociações, seguindo o exemplo do Sindicato Independente de Mercadorias (SIMM).

O advogado da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários (ANTRAM), André Matias de Almeida, falava no final de uma reunião no Ministério das Infraestruturas e Habitação, em Lisboa.

Não há vencidos, há um vencedor que é o diálogo", disse o advogado, sublinhando que hoje "foi dado mais um passo histórico" com a asinatura de um documento que trará "melhorias muito grandes para o setor", nomeadamente aumentos salariais.

O SIMM, o outro sindicato que em conjunto com o SNMMP convocou a greve, anunciou hoje que terminou com a paralisação.

A ANTRAM recusou um processo de mediação do Governo, a pedido do SNMMP, sustentando que só volta à mesa das negociações se o sindicato das matérias perigosas desconvocar a greve.

Nesse sentido, André Matias de Almeida garantiu que só se sentou à mesa das negociações com o SIMM após ter a garantia de que este sindicato tinha colocado um fim à paralisação.

A greve foi desconvocada [pelo SIMM] antes da reunião com a ANTRAM" que decorreu esta noite no Ministério liderado por Pedro Nuno Santos, disse, garantindo que o problema não está no doutor Pedro Pardal Henriques [advogado do SNMMP].

A Antram desde o início que se tem recusado a regressar às negociações em tempo de greve.

Ficou hoje provado e ontem [quarta-feira] comprovado que o diálogo resolve as negociações, que a espada não as resolve", sustentou André Matias de Almeida, referindo-se ainda ao acordo firmado com a federação afeta à CGTP, a Fectrans.