O crédito ao consumo, que não inclui habitação, não para de aumentar e isso tem efeitos, por exemplo, no crescimento da procura interna, tal como relevaram ontem os dados do Instituto Nacional de Estatística sobre o crescimento económico no primeiro trimestre, o maior ritmo em 10 anos.

Segundo o Banco de Portugal, em março tinham sido feitos 134.303 novos contratos de crédito ao consumo. Mais 16% face ao mês anterior e mais 3,2% em relação a igual período de 2016.

O crescimento é visível ao nível dos contratos para comprar automóvel mas, sobretudo, no que toca a Outros Créditos Pessoais (sem finalidade específica, lar, consolidado e outras finalidades), que atingiram os 37.781, mais 5% que em março de 2016.

Número de novos contratos de crédito aos consumidores


Tipo de contrato de crédito
Número de contratos (P)
Mar
2016
Fev
2017
Mar
2017
Mar 2017 /
Fev 2017
(%)
Mar 2017 /
Mar 2016
(%)
Crédito Pessoal Finalidade Educação, Saúde, Energias Renováveis e Locação Financeira de Equipamentos 747 801 889 11,0% 19,0%
Outros Créditos Pessoais (sem finalidade específica, lar, consolidado e outras finalidades) 35985 33135 37781 14,0% 5,0%
Crédito Automóvel

 
Locação Financeira ou ALD: novos 1373 828 1347 62,7% -1,9%
Locação Financeira ou ALD: usados 351 310 418 34,8% 19,1%
Com reserva de propriedade e outros: novos 3682 2660 3824 43,8% 3,9%
Com reserva de propriedade e outros: usados 9849 9768 11539 18,1% 17,2%
Cartões de Crédito, Linhas de Crédito, Contas Correntes Bancárias e Facilidades de Descoberto (1) 78198 68292 78505 15,0% 0,4%
Total 130185 115794 134303 16,0% 3,2%

P - Valores provisórios

Nos montantes o crescimento também está à vista. Mais de 594 milhões de euros contratados no final de março, 20,7% acima do que tinha acontecido no mês anterior e também superior ao homólogo. E é nos Outros Créditos Pessoais (sem finalidade específica, lar, consolidado e outras finalidades) que o montante mais se destaca: 255,377 milhões de euros no total, mais 33,110 milhões do que em fevereiro.

Montante dos novos contratos de crédito aos consumidores


Tipo de contrato de crédito
Montante contratado (P)
(milhares de euros)
Mar
2016
Fev
2017
Mar
2017
Mar 2017 /
Fev 2017
(%)
Mar 2017 /
Mar 2016
(%)
Crédito Pessoal Finalidade Educação, Saúde, Energias Renováveis e Locação Financeira de Equipamentos 3609 3992 4451 11,5% 23,3%
Outros Créditos Pessoais (sem finalidade específica, lar, consolidado e outras finalidades) 232851 222267 255377 14,9% 9,7%
Crédito Automóvel

 
Locação Financeira ou ALD: novos 33012 22066 35570 61,2% 7,7%
Locação Financeira ou ALD: usados 7047 6612 9594 45,1% 36,1%
Com reserva de propriedade e outros: novos 49022 37258 54285 45,7% 10,7%
Com reserva de propriedade e outros: usados 112335 117978 140396 19,0% 25,0%
Cartões de Crédito, Linhas de Crédito, Contas Correntes Bancárias e Facilidades de Descoberto (1) (2) 99524 82284 94633 15,0% -4,9%
Total 537400 492457 594306 20,7% 10,6%

P - Valores provisórios

Os juros historicamente baixos podem ser um estímulo ao crédito e ao consumo mas a tendência deverá ser de alta das taxas, à medida que as economias europeias recuperam.

Curiosamente, no que toca à utilização de Cartões de Crédito, Linhas de Crédito, Contas Correntes Bancárias e Facilidades de Descoberto, há uma quebra de 4,9% face ao homólogo.