O Governo está a preparar mais três contratos de concessão ao abrigo do programa Revive, para a recuperação de imóveis públicos através de investimento privado, de acordo com a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

A governante, que esteve esta terça-feira na concessão do Quartel da Graça ao grupo Sana, para a instalação de um hotel, destacou que o programa tem âmbito nacional e que o Governo está a trabalhar “numa perspetiva de coesão territorial”, sendo que os três contratos serão lançados “num futuro breve”, em regiões que incluem Coimbra, Aveiro e Alentejo.

Atualmente, estão a ser ultimados mais dois concursos, referiu Rita Marques.

Em comunicado hoje divulgado, o Ministério da Economia e Transição Digital adiantou que estão ainda a decorrer os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão (Penacova) e do Palacete dos Condes Dias Garcia (S. João da Madeira), integrados na segunda fase deste programa.

Por sua vez, Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, salientou que o Quartel da Graça “talvez seja um dos edifícios mais notáveis do programa Revive, pela sua dimensão, pela sua localização pela forma como se relaciona com um bairro”.

A concessão do Quartel da Graça implica um investimento de 30 milhões de euros, para a instalação de uma unidade do grupo Sana.

Classificado como Monumento Nacional desde 1910, o imóvel será concessionado por um período de 50 anos para a instalação de um hotel de 5 estrelas, correspondendo a uma renda anual de 1,79 milhões de euros, segundo explicaram, em comunicado, os ministérios da Economia e da Cultura, no dia 18 de outubro.

O hotel contará com 120 quartos, estando a abertura prevista para o final de 2022.

A concessão não inclui a área da igreja nem o respetivo jardim, estando igualmente fora do âmbito do concurso o Jardim da Cerca da Graça.

O concurso estabelece que o concessionário ficará responsável por construir os espaços que vão acolher as capelas mortuárias de apoio à igreja.

Com a conclusão do processo de concessão do Quartel da Graça passam a ser 10 os imóveis adjudicados ao abrigo do programa Revive, representando um investimento de 100 milhões de euros.

/ HCL