O Conselho de Administração da Groundforce deu 'luz verde' ao acordo com a TAP, que prevê a compra dos equipamentos da empresa de ‘handling’ e desbloqueia o pagamento de salários e despesas no curto prazo, segundo fonte sindical.

Na quinta-feira, a SPdH (conhecida pelo nome comercial Groundforce) e a TAP chegaram a um princípio de entendimento para desbloquear provisoriamente o impasse na empresa e permitir pagar os salários aos 2.400 trabalhadores, que desde fevereiro ainda só receberam 500 euros, bem como os impostos que têm de ser pagos nos próximos dias.

Uma fonte sindical disse esta sexta-feira à Lusa que o Conselho de Administração da empresa deu 'luz verde' ao acordo.

O acordo prevê que a TAP compre os equipamentos da Groundforce por cerca de sete milhões de euros, uma solução de curto prazo, que permite resolver os problemas mais urgentes da empresa, enquanto se procura uma solução para as restantes verbas de que necessita, para fazer face aos prejuízos causados pela pandemia.

Os representantes dos trabalhadores foram informados, na quinta-feira, que, caso este acordo se concretizasse, receberiam os seus salários até segunda-feira.

O presidente do Conselho de Administração da Groundforce, Alfredo Casimiro, ouvido na quinta-feira pela comissão parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, disse que esta solução era um “balão de oxigénio” de dois meses, mas, se não forem disponibilizados mais fundos, a empresa “vai definitivamente para a falência”.

Em cima da mesa continua a estar um aumento de capital de 6,97 milhões de euros, que Alfredo Casimiro (acionista maioritário da Groundforce com 50,1% das ações) disse ter “capacidade financeira” para aceitar, mas antes tem de perceber qual será o futuro da TAP na empresa de ‘handling’, uma vez que o contrato de prestação de serviços entre as duas empresas termina em 2022.

TAP já transferiu valores necessários ao pagamento de salários na Groundforce

A TAP já procedeu “às transferências necessárias ao pagamento dos salários” na SpDH/Groundforce, depois do princípio de acordo anunciado esta quinta-feira entre as duas empresas, disse hoje a transportadora, em comunicado.

No seguimento do princípio de acordo anunciado ontem [quinta-feira] ao abrigo do qual a TAP S.A. procederia à aquisição dos equipamentos de 'handling' de propriedade da SpDH, por um montante então anunciado, montante esse necessário e suficiente para que a SpDH pudesse cumprir com o dever de pagamento dos salários dos trabalhadores, correspondentes aos meses de fevereiro e março de 2021” assim como “dos impostos correspondentes a este último mês”, a TAP informou que “após ter recebido assinados os contratos relativos à aquisição dos equipamentos acima mencionados, procedeu hoje às transferências necessárias ao pagamento dos salários em causa”, refere o comunicado.

A empresa garantiu ainda que “processará no dia próprio os pagamentos devidos aos trabalhadores da SpDH e relativos aos salários de março de 2021”.

/ HCL