A Segurança Social atribuiu em novembro 227 mil prestações de desemprego, mais 7,7% que em outubro e menos 9,4% que no mesmo mês de 2015.

De acordo com os dados disponibilizados esta terça-feira na página da Segurança Social na internet, em novembro existiam 227.078 beneficiários de prestações de desemprego.

Neste mês, receberam subsídio de desemprego, mais 11.787 desempregados, registando-se um aumento de 7,1%, comparando com outubro deste ano, e menos 19.871 desempregados em relação a novembro de 2015 (menos 10,1%).

Registaram-se 10.516 indivíduos com subsídio social de desemprego inicial, o que corresponde a um acréscimo de 27,2% face ao mês anterior, mais 2.249 subsídios, e uma redução de 0,9%, menos 95 subsídios, no período homólogo.

O número de beneficiários do subsídio social de desemprego subsequente foi de 35.927, o que corresponde a um acréscimo de 3,8%, mais 1.323 subsidiados comparativamente a outubro de 2016, e uma diminuição de 15,5%, face a novembro de 2015, menos 6.583 subsidiados.

Em novembro de 2016, foi atribuída a 3.065 beneficiários a prestação de Apoio aos Desempregados de Longa Duração, mais 880 do que em outubro.

O número de desempregados que não recebe prestações de desemprego baixou em termos mensais, dado que em outubro a segurança social tinha atribuído cerca de 210 mil prestações de desemprego.

Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), relativos ao terceiro trimestre de 2016, contabilizavam 549.500 desempregados, com a taxa de desemprego a situar-se nos 10,5% até setembro.

Redação / AR