O Sindicato dos Técnicos de Handling de Aeroportos (STHA) desconvocou esta quinta-feira a greve dos trabalhadores da Groundforce que estava agendada para os próximos dias 31 de julho e 1 e 2 de agosto.

A decisão dos profissionais surge depois de ter sido encontrado um compromisso com o Governo, o qual garante o pagamento dos salários e dos subsídios de férias em atraso antes do processamento salarial do mês de julho.

Fruto da histórica greve do fim de semana passado, do qual os trabalhadores são os únicos protagonistas, foi possível, numa reunião hoje às 14:30, chegar a um compromisso com o Governo, no sentido de desbloquear, com efeitos imediatos a greve dos dias 31, 1 e 2 de agosto", informaram as estruturas sindicais, em comunicado.

Este pagamento será feito diretamente aos trabalhadores da Groundforce por intermédio da TAP, como anunciou esta quarta-feira o Ministério das Infraestruturas e da Habitação.

Em reação à decisão comunicada pelo STHA, o Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes de Portugal, o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos e o Sindicato dos Trabalhadores dos Aeroportos Manutenção e Aviação vieram reforçar o que já antes tinham dito, mantendo o pré-aviso de greve até que o dinheiro dos pagamentos caia nas contas dos funcionários.

A desconvocação da paralisação por parte do STHA tem ainda como condição a garantia efetiva do pagamento pontual e integral do salário de julho e a garantia de que a situação acionista na empresa será resolvida em breve, seja pela venda das ações a um privado por parte do Montepio, seja por intervenção direta do Estado português e da TAP.

Esta decisão surge depois de no último fim de semana terem sido cancelados mais de 600 voos nos aeroportos portugueses, precisamente na sequência de uma greve dos trabalhadores da Groundforce.

Redação