Parece um manto de neve, mas foi mesmo o resultado de um protesto invulgar. Enquanto os ministros da Agricultura da União Europeia estavam reunidos, em Bruxelas, lá fora os produtores de leite pulverizaram uma tonelada de leite em pó, descontentes com a política da UE para o setor.

Queixam-se de desregulação, desde que foi anunciado o fim das quotas leiteiras, e pedem que regresse o sistema público de controlo da produção. Escolheram o leite em pó com um propósito: precisamente para reivindicarem que é o excesso desse tipo de leite que está a matar a produção.

Ora, a UE adquiriu grandes quantidades de leite em pó desnatado, mas prometeu não afetar os preços ou a estabilidade do mercado. Um porta-voz da Comissão Europeia, citado pela Reuters, adverte que acusar Bruxelas de "distorcer deliberadamente o mercado dos produtos lácteos é estar a assustar" as pessoas. 

Os produtores querem que os ministros atuem. Em Portugal, Capoulas Santos, que tem a pasta da Agricultura, assistiu ao protesto e prometeu que vem aí um diploma que tornará obrigatório que o leite e os produtos láteos ostentem nos rótulos a origem de Portugal.