O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade, e o seu antecessor no cargo no governo PSD/CDS-PP, Paulo Núncio, vão ser ouvidos no parlamento sobre a fuga de 10 mil milhões de euros para paraísos fiscais, entre 2011 e 2014, na quarta-feira de manhã, 1 de março, disse à Lusa fonte parlamentar.

A audição de Paulo Núncio na comissão parlamentar de Orçamento e Finanças foi marcada para as 10:00 e a de Rocha Andrade para as 12:00.

PSD, PCP e BE pediram a audição parlamentar de Rocha Andrade e de Paulo Núncio para prestarem esclarecimentos sobre as transferências de capitais para paraísos fiscais, enquanto o PS pediu apenas para ouvir o atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

O líder do PSD, Passos Coelho, afirmou hoje que os sociais-democratas levarão "até às últimas consequências" o apuramento do caso, dizendo que farão o contrário da "ocultação" do Governo e maioria na Caixa.

PCP, BE e PEV exigiram o apuramento de responsabilidades políticas e o CDS-PP afirmou não ter medo de descobrir a verdade sobre as transferências para `offshore´ quando o CDS tutelava os Assuntos Fiscais.

Além de pedir as audições urgentes de Paulo Núncio e Rocha Andrade, o PSD quer também ouvir os diretores-gerais da Autoridade Tributária e Aduaneira que exerceram funções desde 2011, bem como do inspetor-geral das Finanças.

/ Atualizada às 17:42