A despesa do Serviço Nacional de Saúde (SNS) cresceu 10,5% nos primeiros dois meses do ano, atingindo um valor de 1.876 milhões de euros em consequência da pandemia de covid-19, indicam dados oficiais hoje divulgados.

A despesa do SNS está a crescer a um ritmo recorde, em consequência da pandemia de covid-19. Em janeiro e fevereiro de 2021 a despesa está a crescer 10,5%, tendo atingindo 1.876 milhões de euros nestes dois primeiros meses do ano”, referem os dados do Ministério das Finanças, na véspera da divulgação da síntese de execução orçamental pela Direção-Geral do Orçamento.

Segundo a mesma fonte, para este aumento contribuiu o “crescimento muito elevado das despesas com pessoal” do SNS, que, em janeiro e fevereiro, aumentaram 10,1%, o que representou mais 77,7 milhões de euros.

As entidades do SNS apresentam um crescimento em termos homólogos do número de profissionais de 8%”, o que equivale a mais 10.796 trabalhadores do que no ano anterior, entre os quais mais 3.504 enfermeiros e mais 3.934 assistentes operacionais, indica a mesma fonte.

Recentemente, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que o SNS vai dispor este ano de 12.100 milhões de euros.

/ JGR