Os acionistas do grupo Lisnave aprovaram hoje, em assembleia-geral (AG), a distribuição de uma parte dos lucros da empresa no ano passado aos trabalhadores, num total de 1,5 milhões de euros, disse à Lusa Humberto Bandeira, responsável pela comunicação.

Na reunião foram aprovados todos os pontos colocados em cima da mesa, sendo que “havia uma indicação de distribuir um prémio aos trabalhadores da Lisnave Estaleiros Navais S.A. de 750 mil euros, que foi aprovado, mas além desse valor foram atribuídos mais 750 mil euros para as outras empresas associadas do grupo, totalizando 1,5 milhões de euros”, indicou.

Este prémio irá ser distribuído por 473 trabalhadores, segundo Humberto Bandeira.

No relatório e contas da Lisnave, publicado no ‘site’ do grupo, a empresa dá conta de que registou lucros de 5,8 milhões de euros em 2020, uma recuperação face aos prejuízos de 1,9 milhões de euros registados em 2019.

No ano passado, o grupo obteve um volume de vendas de reparação naval de 86,99 milhões de euros, um acréscimo de 24,8 milhões de euros face ao ano anterior.

O grupo irá distribuir a restante fatia dos lucros, de cerca de quatro milhões de euros, pelos acionistas.

A AG votou ainda favoravelmente sobre o relatório e contas da empresa, o relatório do conselho fiscal, a apreciação geral da administração e fiscalização da sociedade, bem como uma alteração de estatutos, a eleição dos órgãos sociais para o período 2021-2024 e a ratificação por cooptação de um administrador, em substituição de outro.

No final de 2020, os principais acionistas da Lisnave eram a Navivessel (72,83%), a ThyssenKrupp (20%) e a Parpública (2,97%), com o resto do capital distribuído por outros titulares de posições, de acordo com o relatório.

/ JGR