Os contribuintes portugueses vão poder pagar os impostos por débito direto, como já acontece com as contas da água ou luz. O secretário de estado  dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade, disse em entrevista ao Dinheiro Vivo que a medida, prevista no Simplex+, deverá estar no terreno até ao final do ano.

Todos os impostos serão abrangidos, mas o imposto único de circulação e o imposto municipal sobre os imóveis (mais conhecido pela sua sigla IMI) são os maiores candidatos a esta modalidade de pagamento.

É que estes são precisamente os impostos em que há mais multas por atrasos resultantes de esquecimento por parte dos contribuintes.

 O Governo vai lançar em breve um concurso público para escolher o banco que terá por função receber o dinheiro e canalizá-lo depois para os cofres do Estado.

Outra das medidas previstas no Simplex e que diz respeito a impostos é o IRS automático. Será já a partir deste ano, mas só para alguns.

Veja também: