Vários elementos da administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) entregaram hoje declarações de rendimentos e património no Tribunal Constitucional (TC), confirmou à Lusa fonte do Palácio Ratton.

A mesma fonte não confirma nem o número nem a identidade dos elementos da administração que procederam a esta entrega. O Expresso noticiou de manhã, na sua versão online, que o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues, entregaria hoje no TC a declaração de rendimentos e património, um dia depois de ter sido anunciada a sua demissão. O jornal referia que o motivo seria deixar claro que a razão da demissão não foi nem desrespeitar a lei, nem esconder rendimentos e patrimónios.

A CGD comunicou hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a renúncia ao cargo do seu presidente, António Domingues, e mais seis vogais do conselho de administração.

Nas últimas cinco semanas, foi motivo de polémica a recusa da entrega da declaração de rendimentos e património por parte daqueles responsáveis pelo banco público, bem como a eventualidade de Domingues estar na posse de informação privilegiada, enquanto funcionário do concorrente BPI, quando participou, como convidado, em três reuniões com a Comissão Europeia para debater a recapitalização da CGD.