O indicador de confiança dos consumidores diminuiu em julho, após ter recuperado parcialmente nos dois meses anteriores da maior redução face ao mês anterior registada em abril, divulgou hoje o INE.

Já o indicador de clima económico, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), aumentou entre maio e julho, após ter atingido em abril o valor mínimo da série.

A redução do indicador de confiança dos consumidores em julho resultou dos contributos negativos das perspetivas relativas à evolução futura da situação económica do país e das opiniões sobre a evolução passada da situação financeira do agregado familiar.

Em sentido contrário, as expectativas relativas à realização de compras importantes e à evolução da situação financeira do agregado familiar contribuíram positivamente.

Os indicadores de confiança recuperaram em todos os setores, com destaque para a Indústria Transformadora, que prolongou o maior aumento da série verificado no mês anterior, depois de ter registado o mínimo da série em maio”, de acordo com os Inquéritos de Conjuntura às Empresas e aos Consumidores relativos a julho.

Na Construção e Obras Públicas e no Comércio, os indicadores recuperaram parcialmente entre maio e julho, enquanto nos Serviços aumentou em junho e julho, após ter apresentado em maio o valor mais baixo da série.

/ Publicada por ALM