As empresas de autocarros ameaçam acabar com os passes com descontos para estudantes já em dezembro. Queixam-se que a dívida do Estado já ascende a 13 milhões de euros e, por causa disso, fizeram um ultimato ao Governo na TSF.

Em causa, estão os passes 4-18 e Sub23, de que beneficiam os estudantes do básico, secundário e ensino superior.

As empresas estão dispostas a avançar com a medida em dezenas de carreiras da rodoviária de Lisboa, Vimeca, TST, Resende, Barraqueiro, Scotturb, EVA, Rodoviária do Alentejo, Mafrense e Gondomarense.

O presidente da ANTROP, Associação Nacional de Transportadores Dodoviários de Pesados de Passageiros, Cabaço Martins, explicou àquela rádio que as empresas nunca estiveram uma situação como esta, com o Estado a não pagar desde o início do ano. Já lá vão mais de dez meses.

A associação não compreende o atraso porque, diz, falta "apenas" a resolução do conselho de ministros que autoriza o ministério das Finanças a liquidar a dívida.

Para além de exigirem o pagamento, garantem também que vão pedir juros.