A produção automóvel caiu 34,7% no período entre janeiro e julho, para 138.009 unidades fabricadas, em termos homólogos, adiantou a ACAP – Associação Automóvel de Portugal, em comunicado.

Em termos acumulados, nos sete meses de 2020, registou-se um decréscimo de 34,7% em comparação com o período homólogo, correspondendo a 138.009 unidades fabricadas em 2020”, lê-se na mesma nota.

No mês de julho, a queda foi de 24,4%, tendo sido produzidos em Portugal 20.659 veículos automóveis ligeiros e pesados, face ao mesmo mês em 2019.

A informação estatística relativa aos sete meses de 2020 confirma a importância que as exportações representam para o setor automóvel já que 97,9% dos veículos fabricados em Portugal têm como destino o mercado externo, o que, sublinhe-se, contribui de forma significativa para a balança comercial portuguesa”, referiu a ACAP.

Nesse contexto, de acordo com a associação, “a Europa continuou a ser o mercado líder nas exportações dos veículos fabricados em território nacional – com 95,6% – com a Alemanha (22,1%), França (16,9%), Itália e Espanha (11,5%) e Reino Unido (8,2%) no topo do ‘ranking’”, indicou a ACAP.

No que diz respeito à montagem de veículos automóveis em Portugal, “em julho de 2020 foram montados 64 veículos pesados, tendo representado um decréscimo de 74,2% face a igual mês do ano de 2019”, sendo que, nos primeiros sete meses do ano, a montagem de veículos pesados “apresentou uma queda de 77,2% face igual período do ano anterior, representando 489 veículos montados em 2020”, referiu a ACAP.

Entre janeiro e julho de 2020 foram “exportados 87,7% dos veículos montados em Portugal”, num total de 429 unidades, sendo que os Estados Unidos da América “são o maior destino destas exportações uma vez que recebem 61,3%” das mesmas, indicou a ACAP.

/ AG