O caos continua no aeroporto de Heathrow, em Londres. Até meio da tarde deste domingo, um terço dos voos da British Airways tinham sido cancelados.

A companhia aérea britânica disse ao início desta manhã, em comunicado, que espeva retomar os voos a partir dos aeroportos de Londres, depois de uma falha no sistema informático da empresa ter conduzido, no sábado, ao cancelamento de centenas de voos e gerado o caos em aeroportos de todo o mundo.

A empresa sublinhou que esperava que a situação voltasse à normalidade no aeroporto de Gatwick e que a maioria dos voos a partir de Heathrow se concretizasse. 

Contudo, o aeroporto de Heathrow avisou os passageiros que era esperado que novos voos fossem cancelados e que outros verificassem atrasos ao longo do dia de hoje. Uma situação que acabou por se verificar. 

No seguimento de uma falha global no sistema informático da British Airways, é esperado que haja novos cancelamentos e atrasos no dia de hoje", frisou o aeroporto de Heathrow.

Após a falha informática que se verificou no sábado, a British Airways teve de cancelar todos os seus voos a partir dos aeroportos de Londres, num fim de semana prolongado (com feriado na segunda-feira) em que estavam previstas muitas partidas.

A situação acabou por afetar milhares de passageiros em todo o mundo. Muitos passageiros que ficaram em terra têm expressado o seu descontentamento nas redes sociais.

 

Um responsável da transportadora aérea britânica disse, no sábado, que a falha deveu-se a um “problema com o fornecimento elétrico”.

Através de uma gravação em vídeo a partir do centro de operações de Heathrow, o conselheiro delegado da transportadora, o espanhol Alex Cruz, negou que o erro tenha sido motivado por um ciberataque, pediu desculpa aos clientes e prometeu "apressar os reembolsos".

A companhia aérea britânica registou outras avarias informáticas em 2016, o que causou atrasos significativos nos meses de julho e agosto.