O presidente do Fundo de Estabilização Financeira Europeu disse esta sexta-feira numa entrevista ao diário francês «Le Monde» que os bancos portugueses são «muito sólidos» e que a situação nacional é «muito diferente» da irlandesa.

Fitch admite rever rating da Irlanda

As declarações foram feitas numa entrevista, na qual Klaus Regling afirmou que está em contactos com vários investidores institucionais e com fundos soberanos asiáticos para encontrar as verbas necessárias para a ajuda à Irlanda e garantiu estar «confiante» no sucesso da tarefa.

Regling adiantou ainda que o financiamento irlandês está garantido até meados do ano que vem e revelou que a análise das contas dos bancos irlandeses deverá demorar duas semanas, mas que os contactos para angariar as verbas necessárias será mais rápida - 5 a 8 dias.

Irlanda: banca precisa de valor avultado

Recorde-se que uma equipa de peritos do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia (EU) chegaram na quinta-feira a Dublin e começaram esta sexta-feira as reuniões com as autoridades irlandesas para aferir da situação financeira do país e do sector bancário, diz a Lusa.

As declarações de Regling surgem no dia em que vários documento de análise de bancos e consultores dão como possível que Portugal seja o próximo alvo dos mercados internacionais, depois da Irlanda aceitar a oferta de ajuda do Fundo de Estabilização Financeira Europeu.
Redação / CPS