A TAP, a Vinci e a Dufry chegaram a acordo quanto à venda pela companhia aérea dos seus 51% da Lojas Francas de Portugal (LFP) à Vinci, mantendo a Dufry a sua participação de 49%, segundo um comunicado.

O documento explica que a concessão por parte da ANA Aeroportos de Portugal (detida pela Vinci) das licenças da Lojas Francas de Portugal pode ser rescindida em 2017 e adianta que as três empresas "alcançaram um acordo para a realização de um negócio que envolve a venda da LFP".

O negócio deverá ficar fechado no primeiro trimestre de 2017, mas a concretização das negociações está ainda sujeita a um processo de due diligence -processo de investigação de uma oportunidade de negócio - que agora se abre e à aprovação por parte das autoridades da Concorrência.

A operar desde 1995, a LFP é líder no comércio a retalho nos aeroportos e nas vendas a bordo, a nível nacional. Atualmente, está presente com 30 lojas nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro, Madeira, Ponta Delgada, Santa Maria, Horta e Funchal. Nas vendas a bordo, explora os aviões da TAP Portugal.

/ ALM com Lusa