A expansão do Porto de Lisboa «está totalmente dependente de investimento privado». «Parece que são empresas grandes, credíveis, de grandes operadores mundiais, que pela insistência com que se manifestam, aparentemente terão algum interesse», mas «quando fecharmos o concurso, é perfeitamente possível ficar deserto. Se ficar deserto, é porque o projeto no mercado não passou o teste do algodão, teremos que encontrar outras soluções, desistir é que nunca»