O ministro das Finanças apresenta esta terça-feira publicamente, numa conferência de impensa, a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2021, que prevê uma recessão de 8,5% este ano e um crescimento da economia de 5,4% no próximo.

No documento, já entregue à Assembleia da República pelo ministro, João Leão, na segunda-feira à noite, o Governo estima que a economia volte a crescer 3,4% em 2022, “ano em que se alcança um nível de PIB equivalente ao registado no período pré-crise pandémica”.

Segundo a proposta de Orçamento, também será em 2022 que Portugal voltará a cumprir as regras impostas por Bruxelas relativas ao défice orçamental, que deverá atingir 7,3% do PIB em 2020, 4,3% em 2021 e 2,8% em 2022.

O Governo estima que o rácio da dívida pública registe uma melhoria em 2021, passando a representar 130,9% do PIB, depois de atingir os 134,8% em 2020.

Quanto ao desemprego, este ano deverá subir até uma taxa de 8,7%, descendo em 2021 para os 8,2%.

A conferência de imprensa de João Leão, no Ministério das Finanças, em Lisboa, está marcada para as 09:00 e contará com a presença do ministro e dos secretários de Estado Cláudia Joaquim, João Nuno Mendes e António Mendonça Mendes.

A proposta orçamental deverá ser votada na generalidade pelo parlamento no dia 28 de outubro e a votação final global deverá ocorrer em 26 de novembro.

/ HCL