O preço dos combustíveis vai voltar a subir, e de forma acentuada, já a partir das 00:00 de segunda-feira, dia 8 de outubro. O gasóleo vai ficar três cêntimos mais caro, com o preço do litro a subir para 1,42 euros, cada vez mais perto de um euro e meio. A gasolina vai subir mais dois cêntimos, a rondar 1,60 euros.

A justificar o agravamento está a evolução da cotação do petróleo. Em ambos os casos estes aumentos representam máximos só alcançados em 2013.

A evolução dos preços dos combustíveis reflete o comportamento do petróleo e derivados petrolíferos nos mercados internacionais durante a última semana. O barril de brent negociou acima dos 85 dólares, registo que sinalizou na passada terça-feira e que representa um máximo que não era alcançado já desde 2014.

Em entrevista à TSF, o secretario geral da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO) diz não esperar qualquer alívio para as empresas do setor petrolífero, embora peça ao Governo que não haja agravamentos e que o Orçamento do Estado para 2019 permita "estabilidade e previsibilidade".

Não sou ingénuo ao ponto de pedir alívio fiscal, porque acredito que as finanças públicas não estão em condições de promover alívio fiscal, mas pelo menos não agravem e deixem-nos saber com a devida antecedência, deixem que o quadro legal esteja estável por mais tempo do que tem sido até agora", pede António Comprido.