Vinte e dois anos depois de uma greve geral que uniu as duas centrais sindicais, Portugal vai ter novamente uma paralisação global que deverá afectar serviços chave da sociedade como educação, saúde, justiça, transportes e banca.

Desde que as duas centrais sindicais - CGTP e UGT - anunciaram a realização de uma greve geral a 24 de Novembro foram vários os sectores a anunciar a sua adesão.

A paralisação, cita a Lusa, visa contestar as medidas de austeridade anunciadas em Setembro pelo Governo com o objectivo de consolidar as contas públicas, entre as quais o corte de cinco por cento na massa salarial da função pública, o congelamento das pensões em 2011 e o aumento em dois pontos percentuais do IVA.
Redação / CPS