A companhia área ‘low-cost’ britânica easyJet anunciou que vai estabelecer uma base sazonal em Faro e abrir uma terceira base na cidade de Málaga, em Espanha, na primavera de 2021.

Em comunicado, a companhia adianta que vai equipar as duas bases (Faro e Málaga) com três aeronaves da família A320, que têm capacidade para transportar 156 passageiros.

De acordo com a companhia, a abertura da terceira base em Espanha, uma base sazonal na cidade de Málaga, na primavera de 2021, vai permitir a criação de mais de 100 empregos diretos entre pilotos e tripulantes.

Com estas novas bases provisórias, a easyJet pretende reforçar a temporada de verão até ao final de outubro, tal como fez com a sua base em Palma de Maiorca, inaugurada em 2017.

Espanha e Portugal são dois mercados importantes para a easyJet já que acumulam cerca de 26% do total de passageiros transportados em 2019.

Málaga é um dos destinos estratégicos de verão da easyJet e, desde que iniciou as suas operações na cidade, em 1999, já transportou mais de 36 milhões de passageiros.

Na nota, o novo diretor-geral da easyJet para o sul da Europa, Javier Gándara, disse que a abertura desta base sazonal é uma oportunidade para expandir a atuação neste mercado espanhol, onde a empresa já é a quarta maior companhia aérea.

Com uma quota de mercado de 7,4%, esta companhia é a quarta companhia aérea em Espanha, onde no ano passado transportou 18,3 milhões de passageiros.

A companhia aérea também anunciou duas novas rotas nas Ilhas Canárias em 13 de fevereiro de 2021 com duas frequências semanais.

Base em Faro "confirma de forma inequívoca" compromisso com Portugal

O diretor-geral da Easyjet Portugal, José Lopes, afirmou esta quinta-feira que a abertura da nova base em Faro, que irá criar 100 empregos diretos, "confirma de forma inequívoca o grande compromisso" da companhia aérea com Portugal.

José Lopes salientou que a abertura da nova base em Faro "confirma de forma inequívoca o grande compromisso" da Easyjet "com Portugal e com o crescimento sustentável" do país e da sua rede europeia.

O diretor-geral da companhia aérea adiantou ainda que concluiu um acordo na quarta-feira com os representantes dos colaboradores da empresa em Portugal.

Concluímos um acordo ontem com os representantes dos nossos colaboradores que não só nos permite avançar com este projeto de crescimento, mas também (...) evitar quaisquer despedimentos em Portugal e permitir este crescimento num momento em que estamos a atravessar uma crise mundial e uma reestruturação também na própria empresa", prosseguiu José Lopes.

A abertura desta nova base em Faro permitirá à Easyjet estar "atenta e aproveitar novas oportunidades que possam surgir no mercado", referiu.

Apontando a "longa história" da companhia aérea com Portugal, José Lopes salientou que a empresa conta com 325 colaboradores no país, "cumprindo todas as regras laborais".

Atualmente, a empresa tem duas bases em Portugal, Lisboa e Porto, com nove aviões, cinco na capital e quatro no Porto, com 66 rotas, servindo os quatro principais aeroportos do país.

A abertura da nova base em Faro, em 2021, vai criar "cerca de 100 novos empregos diretos no Algarve e muitos mais indiretos para suportar não só a nossa operação", mas também para dar resposta aos turistas que "irão chegar num momento de grande necessidade do país de retomar, depois da crise que estamos a atravessar", disse.

"Esta base irá ter três aviões Airbus 319 e irá permitir continuarmos a reforçar a nossa operação que neste momento corresponderá a 17 destinos internacionais que irão continuar a ser servidos de e para o Algarve", acrescentou.

/ BC - atualizada às 11:20