avançada pela TVI

“Esta operação é sob todos os pontos de vista, um sucesso”, referiu Sérgio Monteiro.




“O contrato prevê, em caso de incumprimento, multas diárias, o cancelamento da opção de compra e o direito do Estado a anular a venda”, sublinhou Sérgio Monteiro.

“Resultaria numa TAP muito mais pequenina e com um impacto na economia muito menor. O Estado não quer uma TAP que representasse menos do que o que representa hoje”, considerou.


Respondendo a perguntas dos jornalistas, Isabel Castelo Branco referiu que o encaixe para o Estado é de 10 milhões de euros em ações mais o valor pago pela opção de compra, que dependerá da performance da empresa este ano.

 

“No máximo será de 140 milhões de euros, dependendo de se vir a efetivar a operação de colocação em mercado de capitais"

Diana Catarino