Foi sol de pouca dura a decisão do Millenniumbcp de se manter sem cobrar pelas transferências via MB Way, desde que em fevereiro o concorrente BPI avançou com a cobrança do serviço.

A partir de hoje, qualquer transferência MB Way, até 750 euros, via internet ou dispositivo móvel vai custar 0,5 euros através da APP (aplicação) Millennium e 1,20 euros via APP MB, valores a que acresce o Imposto de Selo à taxa de 4%, como se poode ver pelo preçário do banco.

Em tempo de “vacas magras” os bancos continuam a aproveitar todas as oportunidades para obterem mais receitas. E numa altura em que os juros travam a captação de depósitos, cobrar pelos serviços surge como a grande alternativa, embora sob protesto, concretamente de associações como a Deco – quando se trata, por exemplo, do pagamento pela manutenção da conta à ordem (só porque se tem uma conta aberta.)

Veja também: Como as comissões rendem milhões e milhões aos bancos

No BPI as mudanças de preçário, concretamente no que toca às transferências MB Way - Dispositivo Móvel (APP MB Way) chegaram antes e passaram representar um custo de 1,20 euros (acresce o Imposto de Selo). Mas também houve exceções. Quem tem a BPI APP, tem associada o MB Way e não paga nada. Isenção também para quem tem "Conta Valor" BPI.

Em maio, foi também a vez da CGD avançar com mudanças no preçário. Uma transferência ordenada por um utilizador do serviço Caixa Easy para um utilizador do serviço MB Way pode custar 0,15 euros. Já uma transferência entre utilizadores MB Way pode ter um custo de 0,2 euros. À TVI234, fonte oficial da CGD continua a afirmar que: "não estamos a cobrar, apesar de estar no preçário."

No Santander, as mudanças no preçário das transferências entraram em vigor a 1 de março. Atualmente, o banco não cobra comissões em transferências MB Way, mas há a intenção de começar a cobrar, como disse o presidente executivo na apresentação dos resultados do primeiro trimestre, acrescentando que “os clientes mais jovens não irão pagar quaisquer transações.”

No que toca ao Novo Banco, a "NB smart APP disponibiliza desde abril novas opções, que têm por base a plataforma MB Way. Uma delas é transferências para os contactos do telemóvel. Permite efetuar transferências diretamente para os contactos de telefone sem necessitar do NIB ou IBAN e sem custos associados. Se o destinatário for aderente ao MB Way receberá imediatamente o valor transferido. Caso não seja, deverá ativar o MB Way para que o crédito em conta possa ser feito", disse à TVI24 fonte oficial do banco, sem especificar se quem não tem a NB smart APP paga algo.

Dizer que o serviço de MB Way consta dos preçários dos bancos que o podem cobrar ou não, dependendo da política comercial. A maioria tinha optado, até agora, por não o fazer, isentando os clientes.

De referir ainda que em qualquer momento pode e deve consultar o comparador do Banco de Portugal sobre este tema. E sobretudo estar atento, mensalmente, ao preçário do seu banco, porque a lei atual permite mudança de preçário a qualquer comento.