As novas operações de crédito à habitação aceleraram em setembro, ascendendo a 970 milhões de euros, segundo dados divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

Em agosto, o montante de novos empréstimos a particulares destinados à habitação tinha-se fixado nos 854 milhões de euros e em termos homólogos o valor de setembro fica também acima do montante apurado em setembro de 2019 (915 milhões de euros).

Os montantes de novas operações para consumo e outros fins totalizaram os 388 milhões de euros (acima dos 363 milhões de euros de agosto) e 183 milhões de euros (acima dos 152 milhões de euros de agosto), respetivamente, sinalizou também o BdP.

Ainda de acordo com o banco central, em setembro, a taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a sociedades não financeiras aumentou quatro pontos base face a agosto, para 1,99%.

A taxa de juro das operações acima de 1,0 milhão de euros foi de 1,77% (1,53% em agosto) e a das operações abaixo de 1,0 milhão de euros de 2,13% (2,25% em agosto). 

Nas novas operações de empréstimos a particulares para habitação, a taxa de juro média desceu 6.0 pontos base, para 0,92%, um novo mínimo histórico, pelo segundo mês consecutivo.

Nos empréstimos ao consumo, a taxa de juro média manteve-se em 6,63% e, nos empréstimos para outros fins, diminuiu para 3,20% (3,37% em agosto), sinalizou.

/ AM